Amazonas Cidades

Parintins participa de discussão sobre a implantação do Linhão de Tucurui

Parintins Participa de reunião sobre Linhão, em Brasília/Foto: Divulgação
Parintins Participa de reunião sobre Linhão, em Brasília/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A Prefeitura de Parintins participou de uma reunião, em Brasília, na última semana, no escritório da empresa Ambientare, aonde foi discutida a expansão de rede elétrica por meio do Linhão Tucurui. O projeto ATE XXIII Transmissora de Energia S.A. tem por objetivo fornecer infraestrutura para expansão da capacidade de energia, através de três subestações associadas nos municípios de Óbidos, Juruti e Parintins, além de uma ampliação de subestação em Oriximiná.
Representaram Parintins no encontro com ministério da saúde, Ambientare e Abengoa, a secretária de saúde Rainez Rocha e Antônio Marcos Batista, gerente de vigilância em saúde. Foi apresentado aos municípios envolvidos da região do Amazonas e oeste do Pará o PACM – Plano de Ação de Controle de Malária.

No início de 2014, o prefeito Alexandre da Carbrás foi informado pela ANEEL que a sonhada expansão do Linhão de Tucuruí estava confirmada, após o leilão que teve como vencedor a empresa espanhola Abengoa. “É uma obra que vai nos proporcionar muitas vantagens. A falta de uma energia segura sempre foi um empecilho para a atração de investimentos de maior porte que geram empregos. Estamos felizes que as fases burocráticas estão sendo finalizadas e muito em breve as obras deverão iniciar”, destacou.

Segundo a secretária de saúde Rainez Rocha, Parintins fechou parceria e será beneficiada no setor de vigilância em saúde para ações de combate a malária e outras patologias. O município receberá 01 motocicleta, 03 microscópios bacteriológicos, 02 máquinas termo-nebulizadoras, Material educativo e 01 aparelho GPS. Há ainda de acordo com ela a seguridade de doação pelo projeto, de insumos para confecção de lâminas para diagnóstico de malária, tanto para os trabalhadores como para suprimentos da necessidade populacional.

Ela afirma que o encontro foi muito produtivo na medida em que há uma ação compensatória por parte da empresa que atuará na obra de interligação do município ao Sistema Nacional de Energia. Ela disse ainda que outra boa notícia é que Parintins foi contemplado com uma capacitação em entomologia de 160 horas para todos os agentes comunitários de endêmicas e de saúde que será oferecida pelo Lacen – Laboratório Central.

Dos 223,6 km de ampliação do Linhão, Parintins terá 40,8 km, ou seja, em média 18% da rede de expansão. Os representantes do projeto afirmaram que será montado um canteiro de apoio na vila Amazônia. Serão feitas 210 contratações de mão de obra, sendo 110 locais e 100 de mão de obra qualificada, dentre eles engenheiros ambientais, civil, médicos de trabalho, entre outros.

O projeto foi protocolado em junho de 2014, junto ao Ibama. Em novembro de 2014 foi dado o termo de referência para realização dos estudos. Em maio de 2015 foi protocolado o resultado do estudo do impacto ambiental e em fevereiro de 2016, tem-se a expectativa do licenciamento para os inícios do projeto.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.