Amazonas Saúde

Pesquisadores participam de programação científica da FUAM

FUAM comemora 61 anos de fundação/Foto: Alfredo Fernandes
FUAM comemora 61 anos de fundação/Foto: Alfredo Fernandes
Redação
Escrito por Redação
FUAM comemora 61 anos de fundação/Foto: Alfredo Fernandes

                      FUAM comemora 61 anos de fundação/Foto: Alfredo Fernandes

A Fundação Alfredo da Matta (Fuam), em comemoração aos seus 61 anos de fundação, a serem celebrados no próximo dia 28 de agosto, promoverá dois eventos científicos: a Apresentação Final de Projetos dos bolsistas 2015-2016 do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic/Fuam) e a 7ª Jornada Científica da Fuam – Atualização em Hanseníase, a serem realizados, respectivamente, nos dias 25 e 26 de agosto, no Auditório Damião Litaiff, na sede da Fuam, na avenida Codajás, na Cachoeirinha, a partir das 08h00.
A programação científica reunirá, em dois dias, jovens estudantes pesquisadores do Paic e profissionais experientes, de destaque nacional. A diretora de Ensino e Pesquisa da Fuam, Monica Santos, destaca que durante a Jornada serão abordados temas relevantes sobre diagnóstico e tratamento da Hanseníase, com palestrantes locais e nacionais. Dentre eles, o professor Marco Andrey Frade, presidente da Sociedade Brasileira de Hansenologia e do professor Heitor Gonçalves, diretor do Centro de Dermatologia Dona Libânia, de Fortaleza, Ceará.

Iniciação Científica – Para as apresentações dos projetos do Paic, serão 14 bolsistas expondo os resultados de dois anos de pesquisa. Segundo a coordenadora do Programa, a médica Silmara Pennini, os temas são todos relacionados às áreas de atuação da Fuam, como a Hanseníase, Infecções Sexualmente Transmissíveis, Psoríase e Câncer de Pele.

Dentre os trabalhos, sete deles são dedicados ao tema Hanseníase, principal área de atuação da Fuam, que é centro de referência para o Programa Nacional de Controle e Eliminação da Hanseníase, além de ser centro colaborador da Organização Mundial de Saúde (OMS) para controle, treinamento e pesquisa em Hanseníase para as Américas.

Temas como adaptação de calçados para pacientes com Hanseníase, estudo epidemiológico referente a 10 anos da doença e perfil clínico da Hanseníase em menores de 15 anos no Amazonas serão alguns dos temas apresentados.

Especialistas serão destaque – A 7ª Jornada Científica da Fuam reunirá especialistas que são destaque nacional: o professor Marco Andrey Frade, atual presidente da Sociedade Brasileira de Hansenologia fará um panorama sobre a realidade da Hanseníase em diferentes regiões do país.

Outro destaque nacional será o diretor do Centro de Dermatologia Dona Libânia, de Fortaleza/CE, professor Heitor de Sá Gonçalves. A instituição também é referência nacional para assistência, ensino e pesquisa em Dermatologia, em especial, para Hanseníase. Heitor Gonçalves falará sobre as novidades no diagnóstico complementar da Hanseníase, além de discutir o tema: Hanseníase neural versus diagnósticos referenciais.

O evento contará, ainda, com nomes importantes para a pesquisa na Fuam, como as médicas Maria de Fátima Maroja (reações hansênicas) e Maria da Graça Cunha (resistência medicamentosa), o médico Sinésio Talhari (Hanseníase e Aids) e os pesquisadores visitantes seniors (PVS) Maria Leide de Oliveira (recidivas em Hanseníase) e Milton Moraes (biologia molecular no diagnóstico da Hanseníase), ambos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Os eventos são gratuitos. Para as apresentações do PAIC não é necessário fazer inscrição. Já para a VII Jornada Científica da Fuam – Atualização em Hanseníase, é preciso fazer inscrição, pois as vagas são limitadas. Para isso, basta entrar em contato com a Diretoria de Ensino e Pesquisa da instituição, pelo telefone 3632-5853 ou gep@fuam.am.gov.br. A Jornada é um evento aberto a estudantes e profissionais da área da saúde.

Fuam: 61 anos de assistência à população

A Fundação de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo da Matta (Fuam) é um órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam) do Governo do Amazonas. Fundada em 28 de agosto de 1955, a instituição completa em 2016, 61 anos de história dedicada à saúde da população.

A Fuam nasceu como Dispensário de lepra, por meio de convênio entre os governos estadual e federal. O Dispensário Alfredo da Matta foi inaugurado num prédio pequeno, no bairro da Cachoeirinha, que ficou conhecido como “Casa Amarela”. O nome foi uma homenagem ao médico sanitarista Dr Alfredo da Matta, um dos pioneiros a trabalhar no controle e tratamento da doença no Amazonas.

Até metade da década de 70, doentes de Hanseníase eram trazidos para Manaus, passavam pelo Dispensário para registro e depois eram encaminhados para a Colônia Antônio Aleixo.

Com a desativação da Colônia, o Dispensário Alfredo da Matta tomou novos rumos. Em 1978 ampliou sua atuação para prevenção e reabilitação de deformidades causadas pela doença, intensificando o atendimento ambulatorial. Em 1982, por meio de Decreto, torna-se Centro de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo da Matta, dando assistência, além da Hanseníase, a doenças dermatológicas e sexualmente transmissíveis.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.