Amazonas Cidades

Piranhas atacam banhistas na praia do japonês, em Iranduba(Am)

Banhista atacado por piranhas/Foto: Facebook
Banhista atacado por piranhas/Foto: Facebook
Redação
Escrito por Redação
Banhista atacado por piranhas/Foto: Facebook

                               Banhista atacado por piranhas/Foto: Facebook

Pelo menos três pessoas foram atacadas e mordidas de piranhas na praia do Japonês, na comunidade do Açutuba, no município do Iranduba, Região Metropolitana de Manaus.
A informação foi confirmada pelos próprios donos do balneário que divulgaram nota  em sua página  no Facebook relataram o caso e as providências tomadas.

Entre as vítimas atacadas estava um menino, e duas mulheres que tomavam banho e foram mordidas nos pés e na perna. As fotos das vítimas foram postadas nas redes sociais.

O internauta Reney Figueiredo arriscou uma explicação para o ataque:  “Acredito que a sobre pesca de espécies topo da cadeia alimentar como pirarucus e tucunares que fazem o controle biológico de peixes tenha favorecido a população de piranhas que com a ausência de seus principais predadores causa uma super população da espécie na localidade e a grande disponibilidade de restos de comida na água se torna um fator de contribuição também … logo mas uma vez temos total responsabilidade por tudo que está acontecendo”.

Eis a nota publicada pelos proprietários da praia do Japonês:

“A todos clientes e amigos da Praia do Japonês.

Infelizmente alguns banhistas foram mordidos por piranhas em nossa praia….após prestar socorro aos acidentados tomamos algumas providências para segurança de todos.

Redes de proteção foram instaladas delimitando a área de banho Proibição da pesca em toda extensão da praia.

Aviso de conscientização dos clientes a não jogarem restos de comida na água.

Infelizmente é algo que foge do nosso controle, não depende de nós seres humanos até porque estamos lidando com a natureza e eles(peixes) estão em seu habitat natural, porém o que esta ao nosso alcance já foi providenciado e já encomendamos redes de proteção maiores.
Mais desde já pedimos nossas sinceras desculpas pelo ocorrido.”

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.