Amazônia Roraima

Polícia Federal deporta 45 venezuelanos que viviam irregularmente em Roraima

A PF recebeu 493 pedidos de venezuelanos que querem morar em Roraima/Foto: Divulgação
A PF recebeu 493 pedidos de venezuelanos que querem morar em Roraima/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A Polícia Federal em Roraima deportou 45 venezuelanos nesta terça-feira (4) que estavam de maneira irregular em Boa Vista.

Conforme a PF, atualmente eles sobreviviam pedindo dinheiro nos semáforos no Centro da capital. No entanto, eles informaram à polícia que viajaram até Boa Vista para vender produtos artesanais.

Segundo a Polícia Federal, os venezuelanos foram transportados de ônibus até Pacaraima, cidade brasileira na fronteira com a Venezuela, e em seguida levados para o país vizinho. A PF não informou o horário e o local da operação, nem se existiam crianças e idosos entre os deportados.

A PF recebeu 493 pedidos de venezuelanos que querem morar em Roraima/Foto: Divulgação

A PF recebeu 493 pedidos de venezuelanos que querem morar em Roraima/Foto: Divulgação

Refugiados
A crise econômica na Venezuela, país que faz fronteira com Roraima, e que está a 250 km da capital Boa Vista, está provocando uma busca frequente de venezuelanos pelo Brasil. Dados divulgados pela PF mostram que os pedidos de refúgio de venezuelanos cresceu 110% em Roraima.

Em 2015, a polícia recebeu 234 pedidos de refúgio, enquanto que só nos primeiros sete meses deste ano, recebeu 493 pedidos de venezuelanos que querem morar em Roraima. Além dos pedidos legais, só nos últimos 12 meses 390 venezuelanos já foram deportados do estado, segundo a PF.

Em uma dessas ações, cerca de 60 venezuelanos foram devolvidos ao país vizinho. Parte deles pedia esmolas nas ruas e semáforos da capital roraimense, o que é incompatível com a entrada de estrangeiro do Brasil na condição de turista.

Em julho de 2015, a PF encontrou 16 mulheres venezuelanas trabalhando em casas de prostituição em Boa Vista. À época, a polícia informou que elas tinham vindo por conta própria a Roraima, onde se prostituiam e pagavam 20% do que ganhavam aos donos das casas.

Em setembro deste ano, 200 venezuelanos que estavam em Pacaraima foram deportadados. As principais irregularidades encontradas, segundo informou a PF, foram pessoas sem a documentação regular de estada no Brasil, com o prazo vencido, venezuelanos exercendo atividade artística e remunerada, inclusive pedindo esmolas ou vendendo produtos nas ruas da cidade.

(Jornal Floripa)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.