Saúde

Policlínica Antônio Aleixo faz treinamento sobre o tratamento de feridas crônicas

exame_de_hanseniase_pliclinicas
Redação
Escrito por Redação

A Policlínica Antônio Aleixo, da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), está ministrando um treinamento sobre o tratamento de feridas crônicas de média e alta complexidade, que tem como público-alvo 24 enfermeiros da Marinha do Brasil. A atividade teve início na segunda-feira (6) e será encerrado na sexta-feira (10).
O diretor da Policlínica, José César de Carvalho, explica que durante a apresentação de um trabalho mostrando os resultados alcançados no tratamento de pacientes com feridas crônicas a equipe a unidade foi convidada a realizar essa capacitação com os profissionais da Marinha. “Eles viram uma parte do nosso trabalho e nos pediram para fazer essa capacitação. Aceitamos o convite até por saber que os maiores beneficiados serão os pacientes atendidos por eles, que passarão a contar com esse serviço”.

 

O curso está divido entre aulas teóricas e práticas, com 40 horas de duração. Entre os assuntos abordados estão toda a orientação que o paciente deve receber sobre como se cuidar para evitar maiores complicações com a ferida, a análise individual de cada caso, a frequência com que devem ser feitos os procedimentos de limpeza e curativo, entre outros. As aulas práticas estão sendo ministradas na enfermaria da própria Policlínica, dentro da rotina com os pacientes.

Localizada na zona Leste da cidade, a Policlínica Antônio Aleixo é a referência da rede estadual de Saúde para o atendimento de pacientes portadores de sequelas relacionadas à Hanseníase. Na unidade os pacientes contam com o serviço de realização de limpeza e curativo de feridas crônicas, feitos no ambulatório, com agendamento, às segundas, quartas e sextas-feiras.

A unidade também disponibiliza uma equipe de profissionais que fazem esse serviço nas residências dos pacientes que não possuem condições físicas de se locomover. “Temos a equipe que realiza as visitas domiciliares para fazer os curativos os pacientes que não tem condições de vir até a unidade de saúde”, explica José César.

Os pacientes também contam com o apoio do grupo multiprofissional, formado por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e nutricionistas, que dão todo o suporte para que o paciente possa ter um bom acompanhamento e recuperação.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.