Amazonas Cidades Saúde

População de Humaitá(Am) ganha Unidade Básica de Saúde Fluvial

UBS similar será inaugurada, em Humaitá/Foto: Arquivo
UBS similar será inaugurada, em Humaitá/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação
UBS similar será inaugurada, em Humaitá/Foto: Arquivo

                             UBS similar será inaugurada, em Humaitá/Foto: Arquivo

Será inaugurada amanhã, sábado (27), a Unidade Básica de Saúde Fluvial Irmã Angélica Toneta, em cerimônia presidida pelo secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, e o prefeito de Humaitá, José Cidenei Lobo do Nascimento,
A unidade, que oferta serviços de atenção básica em saúde, entra em funcionamento no próximo dia 02 de setembro, com a primeira viagem para atendimento das comunidades rurais do município.

A unidade foi construída com recursos do Governo Federal e equipada pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e Prefeitura de Humaitá, município que fica a 590 quilômetros de Manaus. “As Unidades Básicas de Saúde Fluvial fazem parte de um projeto apresentado pela Susam ao Ministério da Saúde, cujo objetivo maior é garantir o atendimento a toda a população ribeirinha do Amazonas. O projeto foi aprovado e o custeio para construção e equipamentos das unidades é dividido entre as três esferas de governo”, informa Pedro Elias.

O secretário ressalta, ainda, que Humaitá é o sétimo município a ganhar uma UBS Fluvial. Já existem outras seis em funcionamento, em Borba, Manicoré, Itamarati, Tonantins, Manacapuru e Tabatinga.

A UBS Fluvial Irmã Angélica Toneta irá atender as comunidades rurais de Barreira do Tambaqui, Mirari, Flexal, Paraíso Grande, São Miguel, Pacoval, Restauração, Muanense, Ilha do Juma, Recreios das Pirabas, Laranjeiras, Comunidade do Lago do Antônio, Vila de Carapanatuba, Tapuru e Carará. “São 15 comunidades que terão atendimento a partir de agora”, destaca o prefeito José Lobo.

Diversos serviços

Na unidade serão ofertados serviços de atenção básica, como aplicação de vacinas, consultas médicas e odontológicas, acompanhamento de pré-natal, orientação a pacientes portadores de doenças crônicas como hipertensão e diabetes, entre outros.

As viagens para atendimento dessas comunidades serão mensais e terão duração de 22 dias, sendo 20 dias para o atendimento aos pacientes, um dia para atividades de educação permanente e um dia para elaboração de relatórios referentes à produção.

A equipe que fará o atendimento é composta por um médico, dois enfermeiros, um cirurgião dentista, quatro técnicos de enfermagem, um auxiliar de saúde bucal, um técnico de patologia, um biomédico, um nutricionista, quatro microscopistas e oito agentes comunitários de saúde.

A infraestrutura da unidade conta com salas de recepção e espera, imunização, coleta de material, procedimentos, farmácia, consultórios médico, odontológico e de enfermagem. Para uso da equipe na viagem há dormitórios copa, cozinha, refeitório e banheiros.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.