Amazonas Política Saúde

População deve se engajar à luta contra o Zika vírus, diz FVS

Médico Bernardino Albuquerque(FVS)/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Atuação do Poder Público, através de órgãos estaduais e federais, será inútil se a população não se engajar no combate à proliferação do mosquito transmissor do vírus zika, disse hoje, terça-feira (16), o diretor-presidente da Fundação Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), médico Bernardino Albuquerque, durante uma Cessão de Tempo, proposta pelo deputado Josué Neto (PSD), no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas.
Segundo Albuquerque, já foram registrados 409 casos suspeitos, em Manaus, sendo 30 casos confirmados como infecção pelo vírus zika. Desses casos confirmados, oito são gestantes, e uma delas já teve o bebê, que nasceu normal, mas está tendo acompanhamento médico frequente para identificar se há algum tipo de deficiência neural. Outros casos suspeitos foram identificados em Itacoatiara, Humáitá e Tabatinga.

O  médico explicou que, apesar dos esforços do governo federal, ainda não existe uma vacina de combate ao vírus, e que a única arma efetiva é o bloqueio da reprodução do transmissor do vírus, o que não pode ser feito só pelos agentes de endemias. “Não temos ainda uma vacina que possamos usar para imunizar a população da infecção desse vírus. Só existe contra a dengue” disse.

Segundo ele, mesmo com a ajuda do Exército Brasileiro e da Marinha, a mobilização para acabar com os criadouros do mosquito será inútil se cada pessoa não fizer sua parte. “Precisamos que haja engajamento da população no controle desse vetor. Sabemos que, mesmo com as parcerias, se nós não tivermos o engajamento da população será inútil. Até o Exército está empenhado, mas só essas visitas não serão suficiente, se a cada pessoa não tirar dez minutos para contribuir nessa luta”, disse.

O presidente Josué Neto disse que a Casa já iniciou uma campanha de mobilização e conscientização de todos os servidores diretos e indiretos do Parlamento Estadual para combater a proliferação do mosquito. “A Assembleia mais uma vez estará contribuindo com a campanha de prevenção. No último fim de semana, o governo federal, junto com o governo do Estado, lançaram a campanha nacional de combate ao Aedes aegypti, e esta Casa está a a partir de hoje (terça-feira) oficialmente nesse mesmo caminho para que possamos fazer com que a população, principalmente as mulheres, as futuras mamães, não sofram com esse vírus”, disse o presidente.

Médico Arnoldo Andrade(Aleam)/Foto: Divulgação

                                       Médico Arnoldo Andrade(Aleam)/Foto: Divulgação

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.