Brasil

Por dívida de R$ 2 milhões, bar de Celso Russomanno é despejado

O Bar do Alemão era controlado pela filha do ex-deputado Eduardo Gomes/Foto: Divulgação
O Bar do Alemão era controlado pela filha do ex-deputado Eduardo Gomes/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
O Bar do Alemão era controlado pela filha do ex-deputado Eduardo Gomes/Foto: Divulgação

O Bar do Alemão era controlado pela filha do ex-deputado Eduardo Gomes/Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou despejo de um bar às margens do Lago Paranoá, em Brasília, por causa de uma dívida de R$ 2 milhões referente ao aluguel do espaço. Segundo informações do G1, um dos sócios de negócio é o candidato à prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (PRB-SP).

Fora o político paulista, lista de sócio do Bar do Alemão era controlado pela filha do ex-deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), Luna Mirah Gomes; pelo empresário Geraldo Vagner de Oliveira, morto em junho em um acidente aéreo em Jundiaí (SP), e pelas companhias Yellowwood Consultoria e Unialimentar Comercio e Serviços Alimentares Ltda. Augusto Mendonça Neto, delator da Lava Jato e ex-executivo da empresa Toyo Setal, também era sócio do estabelecimento.

O bar foi avaliado em R$ 7 milhões pela Receita Federal. O aluguel do espaço não era pago desde a inauguração do restaurante, em 2013. A assessoria de Russomanno afirma que o bar teve “prejuízo” no último ano “por causa da crise econômica”. A nota diz, ainda, que os mais de 50 funcionários receberão salários atrasados, sem detalhar valores.

A ordem de despejo foi cumprada nesta sexta (5). A Justiça teve de ampliar a área do depósito público para guardar os móveis e bens apreendidos do bar.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.