Brasil Política

Por que alguns estados ficam fora do horário de verão que começa amanhã (16)

Horário de verão, amanhã/Foto: Reprodução
Horário de verão, amanhã/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

Há quem ame e há quem deteste. Poucos, no entanto, ficam indiferentes. Começa à 00h00 de amanhã, domingo (16), o horário de verão brasileiro, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora. Serão afetados moradores de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.
O objetivo da medida é proporcionar economia de energia para o país, já que com maior aproveitamento da luminosidade natural, haverá menor consumo no horário de pico (compreendido entre as 18h e 21h).

Segundo o Ministério das Minas e Energias, cerca de R$ 147,5 milhões deixarão de ser gastos com a não-utilização de energia de usinas termelétricas na garantia do abastecimento do país nestes horários.

Norte e Nordeste: fora do mapa do horário de verão brasileiro

Horário de verão, amanhã/Foto: Reprodução

Horário de verão, amanhã/Foto: Reprodução

O horário de verão é adotado em regiões em que as latitudes são mais afastadas da Linha do Equador. Isto se dá pelo fato de que nestes locais há uma diferença mais significativa na luminosidade do dia entre o verão e o inverno. Sendo assim, nos Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o período com luz natural é mais longo que no restante do país. Com a adoção do horário diferenciado, então, é possível que o dia se “estenda” ainda mais.

Nos Estados do Norte e Nordeste, no entanto, por estarem localizados próximos à Linha do Equador, há pouca diferença na duração do dia e da noite tanto no inverno quanto no verão. Assim, nos anos em quem foi adotado o horário de verão nestas localidades, houve poucos benefícios energéticos e econômicos.

O horário de verão vigorou em todo o território nacional até 1988. Entre 1988 e 2013, alguns Estados nordestinos e nortistas adotaram o horário junto com as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste (com a exclusão de Mato Grosso em alguns anos). Desde 2013, porém, apenas as 11 Unidades da Federação que adotarão a medida neste ano integram o mapa do horário de verão brasileiro.

A origem do horário de verão no Brasil e no mundo

O horário de verão foi adotado pela primeira vez na Alemanha, em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, visando a economia do combustível usado na iluminação. Ainda no decorrer da chamada Grande Guerra, países do outro lado das trincheiras como Reino Unido e Estados Unidos também passaram a adotar o um horário com uma hora adiantada durante o verão.

No Brasil, o horário de verão foi instituído em 1931 pelo presidente Getúlio Vargas, sendo repetida a adoção no ano seguinte. Depois, a medida foi aplicada em períodos intermitentes, de 1949 até 1953 e de 1963 até 1968, sendo retomado de forma definitiva a partir de 1985. Atualmente, a adoção do horário de verão é regulamentada pelo Decreto nº 6.558, de 8 de setembro de 2008.
Outros países também adotam o horário de verão

Mudar o horário convencional para aproveitar a luminosidade do verão é algo usual em países situados longe da linha de Equador. Na América do Sul, além do Brasil, adotam o horário de verão o Uruguai, o Paraguai e o Chile. Moradores de países da América Central, como Cuba, Bahamas e Bermudas, também adiantam seus relógios, assim como os habitantes da América do Norte (EUA, Canadá e México).

Na Europa, com exceção de Islândia, Ucrânia e Belarus, todos os países adotam o horário de verão. O horário também é adotado na Ásia (Chipre, Irã, Israel, Jordânia, Mongólia, Líbano e Síria), na Oceania (Austrália, Nova Zelândia, Samoa e Fiji) e na África (Saara Ocidental, Marrocos e Namíbia).(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.