Amazonas Cultura

‘Por um momento’ obra que cruza dança, poesia e individualidade artística

Dança Por um Momento, com o Balé Experimental/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Dança Por um Momento, com o Balé Experimental/Foto: Divulgação

                     Dança Por um Momento, com o Balé Experimental/Foto: Divulgação

Uma obra que retrata, de maneira subjetiva e autoral, a relação do indivíduo com o espaço e tempo, será apresentada no espetáculo de dança “Por um Momento”, sob a execução do Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, no período de 16 a 19 de agosto, às 20h00, no Teatro Amazonas, com entrada franca, com exceção do dia 18, que terá venda de ingressos.
Com coreografia de Adriana Goes, o espetáculo faz parte do projeto “Alma de um Poeta”, iniciado no mês de julho de 2015, com uma nova pesquisa pautada nos poemas de Anibal Beçae tem como base a relação que se estabelece sob a tônica dos sentimentos humanos frente ao conceito de Modernidade Líquida, definido pelo sociólogo polonês Zygmunt Bauman, como o tempo presente, momento em que a sociabilidade humana experimenta uma transformação de condutas em vários aspectos: social, político, filosófico e pessoal em uma época de liquidez, de fluidez, de volatilidade, de incerteza e insegurança.

Adriana Goes propõe como discurso cênico e de movimentos, mostrando a qualidade efêmera da sociedade. A dança e o discurso poético, via contato com os poemas do escritor e poeta amazonense Aníbal Beça e do discurso de Bauman, sobre o indivíduo nos tempos de modernidade líquida, bem como a resposta dos intérpretes sobre os temas supracitados discutidos e experimentados em processo, doam para a obra suas impressões de mundo e criam sentido.

Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas –  O Balé Experimental do Amazonas foi criado em 2014, pelo Governo do Amazonas/Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com o Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro e Corpo de Dança do Amazonas com o objetivo investir no potencial técnico e artístico de jovens talentos e valorizar e divulgar suas produções junto ao público.

A companhia integra 20 bailarinos, com idade entre 15 e 22 anos, que ensaiam diariamente, das 15h30 às 18h30, no Teatro da Instalação (Rua Frei Jose dos Inocentes, s/n Centro), técnicas de balé clássico e moderno-contemporâneo além das leituras de elementos da improvisação e preparação física, na criação de um repertório com obras clássicas, neoclássicas, folclóricas e contemporâneas, de modo a ampliar e diversificar o preparo técnico e artístico que possuem.

Em 2014, com apenas três meses de preparação, o Balé Experimental participou do XVIII Festival Amazonas de Ópera juntamente com o elenco do Corpo de Dança do Amazonas na obra “Carmem Suíte” e também fez parte da programação da Copa do Mundo organizada pela Secretaria de Estado de Cultura nos espetáculos “Floresta do Amazonas” e “Estrelas do Amazonas”. Sua estreia oficial aconteceu no Teatro Amazonas, em novembro de 2014, com a obra “Simplesmente Ernesto” e ainda participou do grande evento de final de ano, o Concerto de Natal.

No ano de 2015, vários trabalhos foram realizados em conjunto com outros Corpos Artísticos do Amazonas e foi dado início ao Projeto Alma de um Poeta.

Agora, em 2016, o grupo retomou o Projeto “Entre Parênteses”, participou do XIX Festival Amazonas de Ópera, na ópera Medée, e na abertura do projeto “Encontro das Águas 2016”, com a Orquestra de Câmara do Amazonas e o Grupo Imbaúba”. Ainda este ano, novos espetáculos estão sendo preparados, em comemoração aos 120 anos do Teatro Amazonas, previstos para o mês de novembro.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.