Amazonas Economia

Positivo Informática inaugura sua matriz no Polo Industrial de Manaus

Governador do AM, inaugura Positivo Informática no PIM/Foto: Roberto Carlos
Governador do AM, inaugura Positivo Informática no PIM/Foto: Roberto Carlos
Redação
Escrito por Redação

Após 20 anos no Paraná, a maior fabricante brasileira do setor de computadores, a Positivo Informática inaugurou, ontem (21), sua nova matriz no Polo Industrial de Manaus (PIM), onde vai concentrar toda a sua linha de produção. A multinacional se transferiu para o Amazonas com a expectativa de ampliar exportações e investir forte em pesquisa e inovação. O otimismo do grupo pode parecer um contraste com o clima de cautela na economia brasileira, mas, para o Amazonas, é um indicador da confiança dos investidores na força do modelo Zona Franca de Manaus.
“A Zona Franca tem dado demonstração de força. Está sofrendo com a crise, mas o modelo continua fator de atração para as empresas”, afirmou o governador. De acordo com José Melo, os momentos de crise também representam oportunidades para o empresário que quer investir, e o modelo de incentivos fiscais do Amazonas desponta como o mais vantajoso por dois motivos. O primeiro é a prorrogação dos incentivos fiscais até 2073, o que garante tempo para maturação de investimentos de médio e longo prazo. Outro fator é o eminente fim da guerra fiscal entre os Estados brasileiros, o que vai assegurar a exclusividade da concessão de ICMS menor ao Amazonas.

Segundo o governador, os últimos meses foram de intensas conversas com empresários interessados em investir no Estado. A última comitiva em busca de oportunidades veio da China, composta por 17 empresários. “Estamos fazendo uma coisa, calado, que vai ser muito importante, que é a duplicação da estrada que vai ligar o Distrito ao Aeroporto, facilitando o escoamento da produção das indústrias. Ela vai dividir no meio o distrito industrial 3 e ajudar a acabar com um problema grande enfrentado hoje, que é a falta de terreno”, acentuou.

Enquanto a Positivo Informática abre as portas de sua nova planta a empresários e outras autoridades, dezenas de investimentos econômicos ganham força nos bastidores, segundo o secretário de Estado de Fazenda, Afonso Lobo. Grupos importantes no País, principalmente, dos setores de informática e eletroeletrônicos portáteis estão avaliando se mudar para o Estado. Uma dessas empresas é a AOC-Brasil, que fabrica monitores, e que fechou sua unidade em Jundiaí e está vindo para o Amazonas.

“Temos várias outras empresas, sobretudo, da área de informática interessadas em vir para Manaus. Uma delas é a AOC. A expectativa é que com a conclusão da reforma do ICMS muita gente venha para Manaus. A Mondial, empresa que produz eletrodomésticos, tablets e computadores, quer agora ampliar a sua fábrica e usar Manaus como plataforma de exportação para toda a América Latina. Temos hoje a movimentação de muitas empresas dos chamados eletroportáteis querendo vir produzir, mas ainda não conseguimos avançar porque falta aprovar o PPB”, destacou Afonso Lobo.

Com a reforma do ICMS aprovada no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), formada por secretários de fazenda de todos os Estados, é aguardada a criação do Fundo Nacional de Compensações de Perdas e de Desenvolvimento Regional, pelo Governo Federal, para o novo acordo fiscal entrar em vigor. O fim da guerra fiscal entre os Estados torna o Amazonas mais atrativo. “Temos a confiança de que esse exemplo da Positivo Informática vai repercutir em outros empresários que entendem que é na crise que se deve investir”, disse o governador do Amazonas.

Com a geração de 300 empregos diretos em Manaus, a Positivo Informática está confiante no crescimento dos negócios, nas palavras do presidente do grupo no Brasil, Hélio Rotenberg. “É uma importância única. Estamos trazendo uma indústria de 26 anos, situada em Curitiba, para Manaus. Estamos trazendo toda a produção de computadores, de notebooks, de desktop, tudo, 100% dela será feito em Manaus a partir de hoje. O modelo Zona Franca permanece competitivo e o modelo de negócios implantado em Manaus é muito interessante e esse ambiente todo nos fez repensar e vir para cá”, disse.

Além da geração de empregos e da expectativa de expansão, o presidente da Positivo destacou, ainda, o compromisso do grupo em investir em inovação tecnológica. “Nos últimos cinco anos, investimos R$ 270 milhões em pesquisa e desenvolvimento. E agora, grande parte desse recurso será investido em Manaus”, frisou.

Reajuste da Energia – O governador disse encarar com preocupação o aumento na tarifa da energia elétrica no Estado. Segundo José Melo, além de aumentar a conta para a população, o aumento em mais de 40% no valor da tarifa também é prejudicial a atividade econômica. “Já estamos nos mobilizando nesse sentido. Quando nos venderam o linhão de Tucuruí nos venderam dizendo que ia resolver duas coisas. Primeiro a oferta de energia elétrica de qualidade e segura. Segura não é porque na minha casa falta todo dia. E disseram também que isso viria tornar mais barato a energia para a população e para os empresários, e isso não aconteceu. Estamos nos insurgindo contra isso, obviamente nos fóruns específicos, indo aos Tribunais para nos defender. No campo político, nos ombrear com Omar (Omar Aziz, senador) e a bancada federal para defender o povo do Amazonas”, disse.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.