Amazonas Destaques Política

Privatização da Amazonas Energia defendida por Braga, vai quebrar o PIM

Deputado Luiz Castro(Rede), autos da proposta/Foto: Divulgação
Deputado Luiz Castro(Rede), autos da proposta/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A privatização da concessionária Amazonas Energia, tão defendida pelo Ministro de Energia, Eduardo Braga, estará em debate na Assembleia Legislativa do Estado, na próxima semana. A audiência pública, de autoria do deputado Luiz Castro (Rede), discutirá o tema no dia 16, a partir das 09h00, no auditório João Bosco Ramos de Lima.
A questão foi levantada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado do Amazonas (Stiuam), que apresentou três atos administrativos que comprovam a intenção de privatizar a concessionária no Amazonas.

Entre os documentos está o o edital de chamamento da última assembleia dos correntistas da Eletrobras. Realizada no dia 28 de dezembro do ano passado, a pauta da reunião continha a autorização para a privatização das sete concessionárias da empresa.

Daquele período até o mês atual, somente a distribuidora de Goiás já foi privatizada. As outras seis (incluindo a do Amazonas) ainda estão em processo de desestatização.

Para o presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Caama), Luiz Castro, a privatização irá afetar especialmente as fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e os municípios do interior do Estado.

Não será economicamente vantajoso para uma empresa gastar 200 metros de fio para levar energia elétrica para apenas uma casa que pagará a tarifa social, por exemplo. Corre-se um sério risco de famílias com este perfil ficaram literalmente no escuro.

“A privatização do serviço será extremamente prejudicial para o desenvolvimento socioeconômico do Estado, principalmente para as cidades do interior que necessitam do serviço de energia elétrica para as implantações das políticas públicas em prol da população mais carente”, assinalou luiz Castro.

Sobre as indústrias da capital, o presidente do Stiuam, Edney Martins, apresentou dados que mostram um substancial aumento na tarifa. “No Maranhão, a concessionária já foi vendida três vezes e o valor cresceu 420%, nos últimos anos. Estamos falando do maior insumo do PIM”, afirmou.

“Com o aumento na conta, as fábricas, que já passam por dificuldades financeiras, poderão ampliar as demissões em massa, que tiveram início no ano passado”, finalizou Luiz Castro.

Convidados

Devido ao importante teor da audiência pública, todos os deputados (estaduais e federais), prefeitos e vereadores do Amazonas, assim como representantes do Ministério de Minas e Energia; Ministério Público Federal e Estadual; Amazonas Energia, governo do Estado, Secretarias Estadual e Municipal de Planejamento; Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa); Conselho Regional de Economia (Corecon-AM); Central Única dos Trabalhadores, entre outras representações sindicais e trabalhistas, foram convidados a participar do evento.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.