Amazonas Cidades Educação

Professores denunciam falta de estrutura e atrasos em pagamentos, em Maués

Escolas podem deixar de atender seus alunos, em Maués/Foto: Divulgação
Escolas podem deixar de atender seus alunos, em Maués/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Escolas podem deixar de atender seus alunos, em Maués/Foto: Divulgação

            Escolas podem deixar de atender seus alunos, em Maués/Foto: Divulgação

Esquecida pelo poder público, a área da educação, em Maués, obriga os pais e responsáveis de alunos, a tirarem dinheiro do próprio bolso para comprar o material escolar a ser usado no ano letivo.

Em alguns casos, eles pagam até mesmo o transporte dos professores, para que eles possam chegar às escolas,  somando-se a esse cenário, o frequente atraso no pagamento dos salários dos servidores da rede municipal, aliado à ausência de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), criado pelo ex-prefeito Miguel Belexo, através da Lei municipal 197 de 31/05/2011, e que o gestor que o sucedeu não colocou em prática.

“Já tivemos um calendário para receber o pagamento. E até quando tinha os eventos da cidade, como o festival de verão e a festa do guaraná, o prefeito na época,  Belexo, pagava antecipado”, disse uma professora moradora do bairro Santa Luzia, que não se identifica por temer retaliações pela atual administração municipal.

“Antes, tínhamos o material escolar todo enviado pela Semed (Secretaria Municipal de Educação). E hoje, são os pais que nos ajudam, tanto com dinheiro quanto com material. É igual escola particular: é dada uma relação de material e eles precisam entregar na escola, como o caderno, por exemplo, e vão entregando aos poucos”, disse.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.