Amazonas Destaques Política

Programa de modernização de gestão na área de saúde é lançado no AM

Melo lança programa de Gestão na Saúde/Foto: Valdo Leão
Melo lança programa de Gestão na Saúde/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

Com o objetivo de melhorar a eficiência na aquisição e distribuição de medicamentos e produtos da área da saúde, foi lançado pelo Governo do Amazonas, na sexta-feira (16), o Programa de Gestão Integrada da Saúde que, segundo o governador José Melo, trata-se de uma iniciativa voltada à modernização da rede estadual de saúde, e que terá forte impacto no combate ao desperdício, e deve aumentar o controle sobre o estoque, permitindo o compartilhamento dos itens e a redução de custos.
Implantado pela Secretaria Estadual de Saúde e desenvolvido pela empresa de Processamento de Dados Amazonas S.A (Prodam), o programa compreende o desenvolvimento de sistemas informatizados para gestão das unidades de saúde e dos processos de planejamento, aquisição, distribuição e dispensação de medicamentos e materiais. Na prática, serão integrados os sistemas informatizados de cada unidade de saúde, criando um único sistema de gestão.

A Prodam já concluiu a fase de diagnóstico, que abrangeu levantamentos em 45 unidades de saúde, além da Central de Medicamentos, do Laboratório Central e da Vigilância em Saúde. Agora, entra na fase de implementação de construção dos sistemas informatizados.

“Agilidade do serviço é o objetivo maior. A saúde, com essas medidas modernizadores que darão maior controle, vai gerar mais eficiência nos serviços, redução de custos, possibilitando ao Estado sair da incômoda situação de filas para cirurgias e de um paciente com câncer não ter o remédio no momento certo. Temos que ter um sistema com estoque de alarme. Modernização para que o serviço na ponta seja feito com maior qualidade”, afirmou o governador.

Com a integração da gestão das unidades da rede estadual em Manaus, que será finalizada em setembro do ano que vem, será possível uniformizar os sistemas informatizados de compra e distribuição de produtos. Atualmente, cada unidade de saúde possui um sistema particular. A mudança vai ajudar na tomada de decisões mais rápidas e imprimir maior qualidade e agilidade no atendimento aos usuários. Um dos próximos passos previstos do projeto é o prontuário eletrônico, que vai estabelecer um histórico dos procedimentos médicos dos pacientes que poderá ser acessado por médicos em qualquer unidade.

José Melo também destacou o emprego da tecnologia como mecanismo para gerar economia de recursos, para com isso investir em novos projetos de saúde. “No caso da saúde, esse movimento é fundamentalmente para auxiliar na elaboração de políticas públicas mais eficientes e mais bem direcionadas”, pontuou o governador, antecipando que já determinou o desenvolvimento de aplicativos com o mapa das unidades de saúde e os locais que a população precisa buscar quando precisar de um procedimento médico específico.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, na área da assistência farmacêutica, o principal ganho é a padronização e o maior controle dos processos de compra e distribuição de medicamentos e outros produtos para a saúde. “O que teremos é uma ferramenta que vai nos assegurar o monitoramento preciso de toda a cadeia de suprimentos da rede, desde a aquisição até o seu destino final, que é o paciente. Com esta visão ampla do processo, seremos mais efetivos na disponibilidade desses insumos na quantidade e no tempo certos, o que representa ganho para os usuários do sistema. Além disso, aumentamos nossa capacidade de evitar perdas ou desperdícios e gerar economia para o Estado”, explicou o secretário.

Sistema de Gestão – Na gestão, a meta é dotar todas as unidades de saúde de sistemas informatizados, integrados à Susam. “Estamos trabalhando no desenvolvimento de uma solução única para o uso de todas as unidades. Os sistemas contarão com os recursos mais modernos na área de tecnologia, como business intelligence, que vai tornar disponível, em tempo real, informações integradas sobre os serviços prestados na rede de saúde, possibilitando agilidade na tomada de decisões, com maior economia e eficiência”, explica Márcio Lira, diretor-presidente da Prodam.

Com o desenvolvimento do novo sistema, a rede estadual de saúde avançará para a implementação de uma importante ferramenta: o prontuário eletrônico único. A medida permitirá que as informações sobre os pacientes estejam disponíveis aos médicos das unidades, facilitando o acesso a exames já realizados, evitando, por exemplo, custos desnecessários com novas solicitações.

Segundo Pedro Elias, o programa garantirá um acompanhamento mais preciso, inclusive, da produtividade das unidades da rede, assegurando a correta contrapartida dos recursos a serem repassados ao Estado, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Hoje, a verdade é que muito do que fazemos, por deficiências nos nossos sistemas de registro e controle, não está podendo ser faturado como deveria ser para o SUS”, explicou.

O Programa de Gestão Integrado de Saúde foi planejado para ter entregas parciais, de modo a produzir resultados já no início de 2016, quando será disponibilizado para a Central de Medicamentos o módulo de Controle Integrado das Compras e Estoques de Medicamentos e Produtos para Saúde.

Central de Esterilização – Outra novidade lançada nesta sexta-feira é a instalação da Central de Material Esterilizado (CME), serviço que será implantado pelo Governo do Estado utilizando a modalidade de Parceria Público Privado (PPP). A meta é gerar economia de 30% nos custos da rede com esse tipo de serviço de controle biológico, essencial ao funcionamento das unidades de saúde (maternidades, prontos-socorros e hospitais), e que hoje é efetuado por meio de múltiplos contratos.

Com a PPP, a Susam estará agregando um elevado padrão de segurança, associado a novos conceitos em tecnologias, estruturas e de ambiência. “Isso refletirá na melhoria das condições de trabalho dos profissionais que atuam nesta área, na melhoria dos nossos indicadores de infecção hospitalar, impactando positivamente, portanto, na qualidade dos nossos serviços”, disse Pedro Elias.

A primeira fase do projeto será implantada em cinco maternidades, oito fundações e hospitais e os Pronto Socorros da Criança das zonas sul e oeste.

Melo explica o programa lançado na Susam/Foto: Valdo Leão

                              Melo explica o programa lançado na Susam/Foto: Valdo Leão

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.