Amazonas Política Saúde

Proliferação dos casos de HIV, em Manaus, será debatida na CMM após recessso

Comissão de Saúde da CMM reunida/Foto: Tiago Correa
Redação
Escrito por Redação

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (Comsau/CMM) deverá promover, no segundo semestre deste ano, uma série de audiências públicas para debater a proliferação dos casos de HIV junto à juventude, as dificuldades de acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) e dos agentes de saúde para atuar nas comunidades, a falta de especialidades como ortopedia e neurologia no sistema de saúde pública e ampliar a discussão em torno das doenças do sistema neurológico e neuro-degenerativa, como Parkinson e Alzheimer.
A informação é do vereador Dr. Ewerton Wanderley (PSDB), que assumiu a presidência da comissão, recentemente, após a convocação do vereador Gilmar Nascimento para integrar a equipe do prefeito Arthur Neto (PSDB). Segundo ele, os membros da Comsau tiveram um desempenho satisfatório no primeiro semestre de 2015, mas salientou que pretende intensificar as atividades da comissão para atender ao máximo as questões relacionadas à saúde pública municipal.

Especializado em Clínica Médica e com 13 anos de atuação na área da saúde da família, o vereador Dr. Ewerton Wanderley entende que a saúde pública básica começa pela assistência às pessoas na comunidade, priorizando-se as ações preventivas a partir de visitas às unidades de saúde para se ter um parâmetro das demandas nelas existentes.

Atividades

No primeiro semestre deste ano – explicou – a Comissão de Saúde fez dez reuniões extraordinárias, uma audiência pública e analisou cinco projetos de absoluta relevância, a exemplo do que dispõe sobre a obrigatoriedade do poder público municipal instituir o exame de saúde básico para todos os alunos da educação infantil e ensino fundamental da rede municipal de ensino.

De autoria do próprio vereador Dr. Ewerton Wanderley foi analisado o projeto que prevê o passe livre para gestantes, que visa estimular a adesão das grávidas ao exame pré-natal, bem como os projetos que tratam do reajuste salarial aos servidores da Secretaria Municipal de Saúde, e o que torna obrigatório e gratuito o teste de glicemia capilar em hospitais e prontos-socorros da rede municipal de saúde.

“Queremos que a gestante e o feto estejam saudáveis durante toda o período da gravidez. Isso se obtém o pré-natal, que acompanha o desenvolvimento do bebê, diagnostica possíveis situações clínicas ou obstétricas e prepara a mulher para a maternidade”, disse Ewerton.

Outras proposições que tramitaram na Comissão de Saúde tratam da obrigatoriedade dos estabelecimentos de saúde exibir a tabela de preços dos serviços prestados aos usuários; da instituição de medidas de prevenção à violência contra a criança, o adolescente e o idoso, além do projeto que originou a Lei N.364, que cria a creche do idoso.

Congestionamento

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus manifestou-se preocupado com o congestionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), que tem dificultado o acesso do paciente ao profissional de saúde para mostrar um simples exame clínico, situação que se agrava com as longas filas de espera para procedimentos cirúrgicos.

Com a crise econômica por que passa o país, com graves reflexos no Distrito Industrial de Manaus que conta, atualmente, já com mais de 25 mil desempregados – observa o vereador Ewerton Wanderley – a tendência é esse quadro se agravar ainda mais, porque boa parte dessas pessoas vai migrar em busca de atendimento através do SUS.

Ele voltou a criticar o corte de 50% feito pelo governo federal nos recursos do Sistema Único de Saúde, o que corresponde a mais de R$ 11 bilhões e lamentou que milhões de pessoas sejam afetadas, principalmente nos municípios.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.