Amazônia Roraima

Quase mil alunos venezuelanos estão matriculados em escolas de Roraima

Escola Estadual Carlos Drummond Andrade, no Pricumã/Foto: Divulgação
Escola Estadual Carlos Drummond Andrade, no Pricumã/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

As escolas do sistema estadual de ensino vêm recebendo cada vez mais alunos venezuelanos. Conforme resultado preliminar do Censo Escolar 2016, o Estado já contabiliza em todas as escolas do Estado, 999 alunos do país vizinho. Em comparação ao ano passado, quando havia 248 estudantes venezuelanos matriculados somente nas escolas estaduais, houve crescimento de quase 400%.

“Esses dados refletem a realidade do Censo Escolar, apurando as matrículas e tendo como referência a data do dia 25 de maio de 2016. O resultado final sairá somente em dezembro”, ressalta a coordenadora do Censo Escolar Estadual, Selma Mariot. Como o resultado é preliminar, ainda não dá para saber em qual município ou escolas há maior concentração de alunos.

Na Capital, a escola estadual General Penha Brasil, no bairro Aparecida, tem cinco estudantes, um deles é o aluno Christopher Pineda, 14 anos. Ele veio da Isla Margarita e chegou a Boa Vista em março deste ano, com os pais e irmãos. Dois meses depois já estava matriculado.

“Fui bem acolhido aqui na escola. No começo, por eu não ser uma pessoa que fala muito, ficava meio sozinho, mas logo depois os colegas de sala começaram a puxar conversa e assim fui fazendo amizades”, relatou.

Da escola, ele disse que gosta de todas as atividades, mas principalmente de Educação Física, das disciplinas de Arte, História, Ciência e Matemática. “Estamos bem aqui”, comentou.

A diretora da escola, Dilma Coutinho, disse que a dificuldade de adaptação nos primeiros dias de aula dele se deu por conta do idioma, já que não fala português. Mas os professores fizeram um trabalho diferenciado e hoje essa dificuldade quase não existe. “Eles estão indo muito bem. Eles têm vontade de aprender, não faltam às aulas, são muito educados e cooperadores. Tudo que tem aqui na escola, eles querem ajudar”, disse.

Escola Estadual Carlos Drummond Andrade, no Pricumã/Foto: Divulgação

Escola Estadual Carlos Drummond Andrade, no Pricumã/Foto: Divulgação

O estudante Yhosmar Agreda, 15 anos, faz o 9º ano na escola Estadual Carlos Drummond Andrade, no Pricumã. De Puerto La Cruz, ele chegou a Boa Vista em agosto do ano passado. Ele disse que se adaptou rapidamente com os novos amigos e idioma. “Minha adaptação aqui foi rápida. Não tive dificuldades”, comentou.

O adolescente Roberto Alves Ferreira Filho, 15 anos, já está há três no Brasil. Ele disse que a família deixou a cidade de Santa Elena, na fronteira entre os dois países, por conta da crise. “A falta de comida e as dificuldades encontrada para viver lá nos fez mudar para o Brasil”, relatou. Como o estudante já falava português, logo fez amigos na escola Camilo Dias. “Eu gosto daqui. Quero ficar por aqui”, disse.

MATRÍCULA – Conforme a diretora do DEB (Departamento de Educação Básica) da Seed (Secretaria Estadual de Educação e Desporto), Lucimar Sales, para o aluno estrangeiro se matricular nas escolas do Estado, os pais ou responsáveis precisam apresentar uma série de documentos exigidos pela resolução Nº08/2015 do Conselho Estadual de Educação de Roraima, além da revalidação da carteira de identidade estrangeira permanente, carteira de identidade estrangeira temporária; certificado e histórico escolar; ementário das disciplinas cursadas.

A Seed possui uma lista de profissionais que estão credenciados para fazer a tradução dos documentos exigidos para a matrícula.

Conforme a resolução, enquanto o aluno estiver providenciando a documentação escolar, poderá ser autorizada, pelo prazo de 60 dias, sua frequência na série que a equipe pedagógica julgar pertinente. Depois da entrega dos documentos, a escola tem prazo de 30 dias para reconhecer esses estudos, quando serão aplicadas as avaliações legais. Depois dessa etapa, o aluno será matriculado.

Qualquer dúvida, os pais devem se dirigir até a Seed, no Departamento de Educação Básica, onde serão repassadas todas as informações.

(Folha BV)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.