Amazonas Destaques Política

Queimadas colocam Manaus e municípios da RM, em Situação de Emergência por 90 dias

José Melo anuncia as medidas do Plano de Emergência contra as queimadas/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

As ações de prevenção e combate às queimadas em Manaus e nos municípios afetados pelo fenômeno, serão reforçadas pelo governo do Amazonas. Na manhã de hoje, na sede do Executivo Estadual, no bairro Compensa, o governador José Melo, o prefeito de Manaus, e representantes das prefeituras dos municípios da Região Metropolitana da capital, apresentaram o plano de ação, que deve contar ainda com a participação das Forças Armadas.
As previsões indicam um prolongamento do período de estiagem por mais três meses, uma situação atípica, segundo o Serviço de Meteorologia do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam/Sipam), provocado pelo fenômeno El Niño que atravessa o período da seca e deve se estender também na estação chuvosa. Além das Ações Emergenciais de Prevenção e Controle a Queimadas e Incêndios Florestais, anunciado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), o governador José Melo decretou Situação de Emergência em Manaus e em 11 municípios.

A vigência do Decreto será pelo prazo de 90 dias com abrangência sobre os municípios de Manaus, Autazes, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva. Com exceção de Caapiranga, todos os municípios alcançados pelo decreto estão na Região Metropolitana de Manaus.

“Agora é hora de juntar forças, porque as queimadas estão provocando desequilíbrio econômico uma vez que estão prejudicando toda a atividade econômica, mas o grave problema é em relação às doenças recorrentes – doenças respiratórias, pulmonares, as rinites que estão lotando os hospitais. Precisamos reduzir os focos de incêndio. É hora de lutarmos todos para que possamos ter durante esses três meses uma situação melhor”, afirmou o governador.

De acordo com José Melo, ainda não se sabe o custo exato das ações, mas deve girar em torno de R$ 5 milhões. “Como é uma ação conjunta com os municípios e Prefeitura de Manaus e vou apelar também para a União, quero imaginar que é algo em torno de R$ 5 milhões, sem considerar a estrutura do Estado, que tem um custo que é o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, a Secretaria de Saúde, que teve que aumentar o trabalho em torno das doenças recorrentes. Portanto, se somarmos tudo isso, dá um valor bastante substancial”.

O plano de ação inclui a formação de uma Força Tarefa que já vem atuando desde o início do fenômeno e conta com a participação da Sema, do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam),  Corpo de Bombeiros, Defesa Civil do Estado e dos Municípios. Entre as estratégias de prevenção estão a Criação do Centro Integrado de Monitoramento Ambiental com a participação desses órgãos, bem como a implantação da Sala de Situação de Controle e Monitoramento Ambiental, ambos funcionando na sede da Sema. O plano inclui, ainda, a formação de brigadistas e uma resposta maior em relação ao combate aos focos de queimadas.

O prefeito de Manaus, ressaltou que apesar da cidade não estar entre as que mais contribuem com os as queimadas, a Prefeitura vem fazendo um trabalho forte de prevenção e controle. “Manaus se sente obrigada a entrar nessa luta com a formação de brigadistas. Nosso trabalho, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, tem conseguido atender a quase 100% das demandas em relação aos focos de queimadas”, disse Arthur Neto, ao ressaltar que a Prefeitura também vem trabalhando com campanhas educativas.

Dentro do Plano Estratégico, as campanhas deverão ser intensificadas e vão envolver diversas secretarias, entre elas as Secretarias de Educação do Estado (Seduc) e do Município (Semed), bem como a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) com a divulgação de conteúdo informativo e preventivo em relação à queima de lixo doméstico e da vegetação de uma forma geral.

O secretário de Meio Ambiente, Antônio Stroski, apresentou relatório mostrando que houve uma intensificação dos focos de queimadas no Estado entre julho e outubro. Somente entre os dias 1º e 13 de outubro, foram registrados  1.063 ocorrências. Ainda segundo o relatório, dos 15 municípios com maior incidência de queimadas oito estão na Região Metropolitana de Manaus.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário

  • Somos a NERO Perícias e gostaríamos de oferecer o serviço de perícia GRAFOTÉCNICA e de AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS segundo as normas da ABNT 14.653 com emissão de laudo e formulação de quesitos, para retomada de bens, atualização patrimonial, operações bancárias, seguros, etc.

error: Ops! não foi dessa vez.