Amazonas Cultura

´Ramificações´, de Gyorgy Legeti, é atração com a Orquestra de Câmara, no TA

Orquestra de Câmara, atração no TA/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Na noite de hoje, terça-feira (29), o palco do Teatro Amazonas recebe, a partir das 20h00, o concerto Ramificações, concerto que tem a duração de uma hora e entrada gratuita.
Sob execução da Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA), o espetáculo tem a regência do maestro Marcelo de Jesus, e inicia com a obra Cantus in memoriam Benjamin Britten, de autoria do estoniano Arvo Part. Escrita no ano de 1977, a obra é parte de um estilo peculiar de Part chamado tintinnabulum, onde o autor constrói a peça a partir de um material primitivo, com poucos elementos e uma tonalidade específica. A obra é um cânon em Lá menor para orquestra de cordas e sinos, e foi composta em homenagem ao autor inglês Benjamin Britten, falecido em 1976.

A segunda peça a ser apresentada é Ramifications, escrita pelo húngaro Gyorgy Ligeti em 1968 e apresentada pela primeira vez em 1969. A peça, dedicada a Serge Koussevitzky e sua esposa Natalia, é executada por um grupo composto por 12 instrumentos de corda solistas, divididos em dois grupos. No grupo I, quatro violinos, uma viola e um violoncelo. Já no grupo II, três violinos, uma viola, um violoncelo e um contrabaixo.

A última peça a ser apresentada é a Suíte em Estilo Antigo, do austríaco Arnold Schönberg. A peça foi composta em 1934, logo após a chegada do autor a Los Angeles (EUA), fugindo do regime nazista em crescimento na Alemanha. A obra foi encomendada por um jovem estudante da Universidade de Nova York, Martin Bernstein, que pediu uma obra para ser executada por estudantes da universidade. A Suíte, na tonalidade de Sol maior e dividida em 5 movimentos, foi a primeira peça de Schönberg no Novo Mundo.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.