Amazonas Destaques Esportes

Real bate Atlético Madri e conquista sua 11ª Champions

A festa de Sérgio Ramos no primeiro gol/Foto: Reprodução
A festa de Sérgio Ramos no primeiro gol/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

O Real Madrid dominou o primeiro tempo, aguentou a pressão do Atlético no segundo, sobreviveu à prorrogação e, nos pênaltis, conseguiu o seu 11º título na história da Liga dos Campeões. O duelo marcou a reedição da final de 2014, quando os madridistas também saíram campeões, e marca a consagração do agora técnico Zinedine Zidane, que assumiu um time desacreditado no meio da temporada e chegou à conquista.
No tempo normal, Sergio Ramos abriu o placar ao desviar cobrança de falta, ainda na etapa inicial, enquanto Ferreira Carrasco completou bom cruzamento de Juanfran, já na parte final. Na prorrogação, o empate persistiu e a decisão ficou para as penalidades. Foram sete acertos até Juanfran bater no pé da trave, dando a Cristiano Ronaldo a chance de fechar com chave de ouro sua performance no torneio.

Dessa forma, o Real chega à sua 11ª conquista do torneio, isolando-se ainda mais como maior ganhador da Liga. O principal perseguidor é o Milan, dono de 7 troféus. O último título foi conquistado justamente diante do rival, em 2014, também com gol de Sergio Ramos no tempo normal. Naquela ocasião, o zagueiro anotou o seu nos acréscimos do segundo tempo, empatou o duelo em 1 a 1 e, na prorrogação, os madridistas consolidaram um 4 a 1.

O triunfo também marcou a entrada de mais brasileiros na galeria de campeões do torneio. Foi o caso do lateral direito Danilo e do volante Casemiro, que terminaram a partida em campo. Marcelo, outro representante canarinho, por sua vez, havia sido campeão em 2014.

Zizou engole “Cholo”

O primeiro tempo do jogo que contrapunha o time técnico contra o time aplicado taticamente não teve o cenário projetado. Enquanto o Atlético viu seu meio-campo de marcação passar longe da bola, o Real conseguiu abafar a saída de bola do adversário, adiantar suas linhas e, com a bola no pé, mostrou muita precisão nos passes rápidos para superar as linhas dos alvirrubros.

O mérito de Zinedine Zidane sobre Simeone, o técnico sensação do futebol europeu, foi conseguir fazer com que Bale e Cristiano Ronaldo defendessem e atacassem a todo momento. O galês, por exemplo, fez três desarmes no campo de defesa, enquanto o português acompanhou até o final o lateral direito Juanfran. Em meio a tudo isso, sobrou tempo para a dupla atacar e ajudar na abertura do placar.

Primeiro foi Bale, que cobrou falta ainda no começo do embate, pelo lado direito, próximo à área. A bola saiu com muito efeito, à meia-altura, e Benzema desviou dentro da pequena área com o pé esquerdo. Oblak, bem posicionado, conseguiu fazer a defesa e salvou os atleticanos. Aos 15, porém, não teve jeito. Nova falta, dessa vez batida por Kroos, Bale desviou na entrada da área e Sergio Ramos, impedido, completou para a rede. A arbitragem ignorou a irregularidade e o zagueiro comemorou bastante o seu tento.

Tranquilo pela vantagem e sabedor do perigo de dar o contra-ataque ao rival, o Real manteve a posse de bola e deu poucas chances até o intervalo. A única vez em que o goleiro Keylo Navas foi exigido se deu quando o francês Griezmann conseguiu se livrar da marcação e arriscou potente chute, aos 31 minutos, colocando o costarriquenho para agarrar firme a redonda.

FICHA TÉCNICA

REAL MADRID 1 (5) X (3) 1 ATLÉTICO DE MADRID

Local: Estádio Giuseppe Meazza, em Milão (Itália)

Data: 28 de maio de 2016 (Sábado)

Horário: 15h45 (de Brasília)

Árbitro: Mark Clattenburg (Inglaterra)

Assistentes: Simon Beck e Jake Collins (ambos da Inglaterra)

Cartões amarelos: Carvajal, Keylor Navas, Casemiro, Sergio Ramos, Danilo e Pepe (Real Madrid); Fernando Torres e Gabi (Atlético)

Gols:

REAL MADRID: Sergio Ramos, aos 15 minutos do primeiro tempo

AT

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.