Entretenimento

Record veta “cores políticas” para não ser chamada de golpista

record-cores
Redação
Escrito por Redação

Após algumas emissoras serem alvos de ataques e acusações políticas pela divisão de manifestantes pró e contra o governo da presidente Dilma Rousseff, agora a Record decidiu tomar uma atitude sobre a situação.

O canal de Edir Macedo redobrou os cuidados em seu jornalismo e baixou novas recomendações aos seus profissionais. Segundo Daniel Castro, apresentadores e jornalistas foram orientados a evitar as cores vermelha, azul e amarela, que representam, respectivamente, o PT e o PSDB.

Um dos casos recentes envolve Domingos Meirelles, âncora do “Repórter Record Investigação”, que teve que trocar uma gravata vermelha por outra rosa.

A ordem é buscar a neutralidade, não só no figurino, como também na maneira de agir. Ainda de acordo com Castro, a Record também proibiu manifestações favoráveis ou contrárias à presidente em suas instalações. As recomendações coincidem com o desembarque do PRB, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, da base do governo federal.

No Rio de Janeiro a regra passou a valer há uma semana. Luciana Barcellos, a nova diretora da Record Rio, proibiu que repórteres e apresentadores de TV usem camisas com as cores destacadas.

(Notícias ao Minuto)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.