Amazonas Esportes

Ronys Torres vence Victor Neves e conquista cinturão do Gladiator Fight 2

Rony vence Victor e leva cinturão de ouro/Foto: Emanuel Siqueira
Redação
Escrito por Redação

A chapa esquentou na segunda edição do Gladiator Fight, maior evento de lutas casadas da Região Norte, realizado na sexta-feira (05), no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping, em Manaus, com Ronys Torres (Nova União-RJ), sendo o grande destaque, vencendo Victor Neves (Clube Pina) na superluta de faixas pretas de submission até 85 kg.
Após a vitória por pontos na prorrogação, que valeu o cinturão inédito ao filho ilustre de Manacapuru-AM e ex-atleta do UFC, Ronys desafiou Tasso Alves, que fizera momentos antes um combate polêmico contra André “Batata” Leocádio (submission até 76 kg). Tasso foi desclassificado pela arbitragem porque teria jogado o adversário para fora do tatame de propósito.

“Ele poderia ter machucado o Batata. Por essa razão, desafio o Tasso para uma luta em qualquer lugar, pode ser de jiu-jítsu, submission ou MMA”, disparou Ronys, que é amigo de longa dada de André Batata, e encarou Tasso no próprio tatame do Manaus Plaza.

Tasso, que por sua história de sucesso no judô e na luta olímpica é exemplo para milhares de jovens amazonenses, falou sobre o episódio. Como tenente da PM e ter o compromisso ético com a corporação que representa, o lutador teve a humildade de pedir desculpas, levar pelo lado do profissionalismo e aceitar sem rancor o desafio de Ronys.

“Então, estou surpreso com a decisão da arbitragem. Na primeira edição do Gladiator, houve outros casos de quedas de atletas para fora do tatame e ninguém foi desclassificado. Aconteceu comigo e Francinaldo Magalhães e com Eduardo Inojosa e o Maik Matos, mas respeito o evento. Estava no calor da luta, peço desculpas ao Batata pelo incidente que considero superado. Sobre o desafio já esta aceito, tanto que subi no tatame. Estou pronto”, comentou Tasso.

Casa cheia e show de técnica

O Manaus Plaza recebeu um público de 1.300 pessoas na histórica noite do Gladiator Fight 2. Além das vitórias de Ronys e Batata, a galera aplaudiu os triunfos de Leandro Lima, Thiago Silva, Francinaldo Magalhães, Alex Taveira, Franciele Nascimento, Claudevan “Soneca” Martins, Victor Hugo do Nascimento, Marcelino Cavalcante e Eduardo de Inojosa.

Evento veio para ficar

Segundo os dirigentes da franquia, Francisco Canuto e Melquisedeque Galvão, o Gladiator Fight veio para ficar. Eles asseguram que este ano devem ser realizadas uma ou duas edições do maior evento de lutas casadas da Região Norte.

Resultados oficiais:

1° –  Leandro Lima (Orley Lobato) venceu Ericley Silva (Mascarenhas Team) por pontos na prorrogação – luta de submission até 64 kg;

2° – Thiago Silva (Nova União) venceu Dimas Moraes (Projeto Nandinho) por finalização em chave de braço aos 14 minutos – luta de jiu-jítsu faixa roxa até 76 kg;

3°- Francinaldo Magalhães (CT Brunocilla) venceu Renan Silva (Pesadão JJ) por finalização em guilhotina aos 3 minutos e 30 segundos – luta de submission faixa preta até 70 kg;

4°- Alex Taveira (Carioca Team) venceu Raymisson Michiles (NGT) por decisão dos juízes na prorrogação – luta de jiu-jítsu faixa preta até 64 kg;

5°- Franciele Nascimento (Projeto Nandinho) venceu Bruna Souza (SD System/Checkmat) aos 2 minutos por finalização em leg lock – luta feminina de submission até 70 kg

6°- Claudevan “Soneca” Martins (Monteiro) venceu Carlos Farias (GF Team) por finalização em chave americana de pé aos 57 segundos – luta de jiu-jítsu faixa preta até 79 kg;

7°- André “Batata” Leocádio (Nova União/ 4 Fitness) venceu Tasso Alves (Clube Pina) por desclassificação – luta de submission faixa preta até 76 kg;

8°- Victor Hugo do Nascimento (Equipe 7) venceu Hygor Brito (Nabil JJ) por finalização em triângulo na prorrogação – luta de jiu-jítsu faixa preta até 94 kg;

9°- Marcelino Cavalcante (CT Brunocilla) venceu Rodolfo Mustafá (Clube Pina) por finalização em chave de tornozelo aos 14 minutos – luta de submission faixa preta até 76 kg;

10°- Eduardo de Inojosa (Dailson Pinheiro) venceu Maik Matos (Monteiro) por pontos na prorrogação – luta de jiu-jítsu faixa marrom/preta até 100 kg;

11°- Ronys Torres (Nova União) venceu Victor Neves (Clube Pina) por pontos na prorrogação – luta de submission faixa preta até 85 kg.

...com esse golpe decisivo/Foto: Emanuel Siqueira

                                  …com esse golpe decisivo/Foto: Emanuel Siqueira

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.