Amazônia Roraima

RR: Forças policiais reforçam fiscalização nas saídas de Boa Vista

Operação “Fronteira Segura” (Foto: Sâmara Cordeiro)
Operação “Fronteira Segura” (Foto: Sâmara Cordeiro)
Redação
Escrito por Redação

A operação “Fronteira Segura” foi lançada pelo Governo do Estado na tarde de sábado, 12, com objetivo de reprimir o tráfico de drogas e de pessoas, furto de motos e carros, fiscalização de veículos e de motoristas, inclusive com uso de bafômetro, além da fiscalização do transporte de frutos contaminados com hospedeiros da Mosca da Carambola. O ponto de lançamento foi na saída de Boa Vista para o Bonfim, no início da ponte dos Macuxi, onde carros e motos foram parados e vistoriados. Segundo o secretário de Segurança Púbica de Roraima, João Batista Campelo, a operação é necessária para oferecer segurança em todo o Estado e estende-se até o mês de dezembro em vários pontos de saídas de Boa Vista, nas rodovias e nos postos de fronteiras de Pacaraima e de Bonfim, além de outros pontos considerados estratégicos e que, por questões de segurança, não serão revelados. “A intenção é também de reprimir o tráfico de pessoas, como o que aconteceu recentemente quando 16 mulheres venezuelanas vieram para a prostituição no nosso estado atraídas pelo valor do Real”, disse.

 
Segundo ele, cerca de 60 agentes dos órgãos de segurança que atuam no Estado uniram forças para assegurar a realização da operação. Estão envolvidos Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil, Polícia Militar, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Rodoviária Federal. “Estamos fazendo uma blindagem no entorno de Boa Vista e nos pontos fronteiriços do Estado. Considero que esse trabalho terá muito êxito ao seu final e que consigamos diminuir a criminalidade”, frisou.

O secretário ressaltou que foi feito recentemente uma operação nas fronteiras com a Venezuela, em Pacaraima, e com a Guiana Inglesa, em Bonfim, através de um convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, e que esta operação foi estendida para Boa Vista e outros municípios. “Resolvemos que esse trabalho não poderia parar sob pena de fragilizar a segurança no Estado e estendemos essa operação até o final de dezembro em todo Estado”, disse.

Nas abordagens de cada barreira, haverá uma média de seis a oito agentes de todos os órgãos envolvidos.

(Folha BV)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.