Mundo

Rússia anuncia destruição de centros de comando e treinamento do EI

Destruição de centros de comando do EI/Foto: EFE
Destruição de centros de comando do EI/Foto: EFE
Redação
Escrito por Redação

Força Aérea da Rússia destruiu um centro de comando e um campo de treinamento do Estado Islâmico (EI) na Síria, informou hoje, sexta-feira um porta-voz militar russo.
“Em 1º de outubro, caças-bombardeiros Soy-34 destruíram um centro de comando do Estado Islâmico e um campo de treinamento perto de Qasert-Faraj, ao sudoeste de Raqqa”, disse o general Igor Konashenkov, porta-voz militar, aos jornalistas.

Nesse mesmo ataque, os Su-24M – Fencer na terminologia da Otan – acabaram com dezenas de veículos militares e armamento pesado dos jihadistas, afirmou o general, ao divulgar o boletim diário da campanha russa na Síria.

Na madrugada passada, a aviação russa decolou em dez ocasiões da base militar de Latakia, no litoral mediterrâneo do país árabe, e atacou sete alvos do EI, entre eles outro centro de comando e nó de comunicações que tinham os terroristas na província de Aleppo.

Além disso, os caças Su-25M – Frogfoot para a Otan – atacaram um campo dos jihadistas na província de Idlib, onde segundo Konashenkov “destruíram búnqueres e armazéns de combustíveis dos terroristas”.

Moscou também assegura ter destruído uma loja de departamento de armas e munição do EI em outra região dessa mesma província.

A aviação russa já realizou 30 missões de voo em menos de 48 horas em várias províncias do país árabe, desde que o Senado russo autorizou na quarta-feira o emprego das tropas deste país para lutar contra organizações terroristas em território sírio.

O Kremlin garantiu que todos os ataques da aviação russa se dirigem exclusivamente contra posições jihadistas e em nenhum caso contra a população civil, embora tenha reconhecido que outras organizações terroristas estão em sua lista de alvos.

Apesar disto, sete países (Turquia, EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Arábia Saudita e Catar) divulgaram hoje um comunicado no qual exigem da Rússia que pare com os bombardeios contra a oposição síria e a população civil.(erra/EFE)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.