Amazonas Esportes

São Paulo apresenta lateral Buffarini e técnico Bauza fica aliviado

Buffarini apresentado pelo São Paulo/Foto: Divulgação
Buffarini apresentado pelo São Paulo/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Buffarini apresentado pelo São Paulo/Foto: Divulgação

                                   Buffarini apresentado pelo São Paulo/Foto: Divulgação

O São Paulo apresentou, hoje, sexta-feira, o lateral-direito Julio Buffarini, de 27 anos, depois das negociações terem sido ameaçadas, por terem sido concluídas após o fechamento da janela de transferências internacionais. O jogador assinou contrato de três anos e se disse muito feliz com a chegada ao clube brasileiro. Buffarini quis enfatizar sua opção pelo Tricolor, independentemente da relação com o técnico Edgardo Bauza.
Bauza insistiu desde o início na contratação do jogador com quem foi campeão da Libertadores pelo San Lorenzo (ARG) em 2014. Mas Buffarini preferiu destacar o interesse do São Paulo, que segundo ele se deu antes da chegada de Patón, no fim do ano passado.

“Estou agradecido ao clube, porque fez esforço para me trazer. Já vinha falando de meu nome antes de chegar o Patón. Depois que ele chegou, não digo que ficou mais fácil, mas ele tem confiança em mim, pelo momento que vivemos no San Lorenzo. Mas, à parte de ter a confiança do técnico, estou agradecido ao clube que confiou em mim. E tratar de entrar no campo e retribuir à confiança que me deu”, declarou Buffarini, que vestirá a camisa 18.

As palavras de Buffarini foram endossadas pelo diretor-executivo Gustavo Vieira de Oliveira. O dirigente disse que o lateral-direito era um sonho antigo. No entanto, a diretoria sempre tratou como um negócio difícil pela quantia pedida pelo San Lorenzo. Esse foi um dos motivos que fez a negociação ter se arrastado até o fim da janela. O São Paulo acabou pagando 1,8 milhão de dólares (cerca de R$ 6 milhões) pelo jogador. Buffarini comemorou o desfecho da novela.

“Foi uma semana de muita ansiedade. Sempre eu perguntando a cada minuto a meu representante, se tinha saído ou não. Foi complicado porque tinha muita vontade de vim para cá. Muita gente que queria crescer, como minha família, estou muito contente, onde eu queria estar”, declarou o camisa 18.

O lateral-direito também voltou a dizer que pode jogar em todas as posições pela direita. E comentou mais sobre Bauza e a possibilidade de o treinador sair para a seleção argentina. Isso o ajudaria a ser convocado?

“Sempre tem algum treinador com uns dois jogador de sua confiança, e na Argentina muito mais. Tive a possibilidade de ir com Sabella (Alejandro), com Martino (Gerardo) se falou muito na Argentina. Porém, na realidade o técnico que for, na seleção, tomará sua decisão. Depois, para mim é treinar bem, e demonstrar no fim de semana que posso estar à altura”, avaliou.

O São Paulo agora tenta regularizar a documentação do jogador para deixá-lo com condições de atuar no domingo contra a Chapecoense. Buffarini vinha treinando no San Lorenzo e pode ser relacionado. Confira abaixo os outros trechos da entrevista do reforço:

Sentimento de chegar ao São Paulo
Estou muito contente de poder estar em um clube tão grande, com muita história como tem o São Paulo. Depois de tantas idas e vindas, pude ter a sorte de fechar e me apresentar a uma instituição muito, muito grande. Uma felicidade muito grande e tomara que possa me adaptar rápido para estar à altura.

Patón na Argentina

Estou à margem disso, porque quem me contratou foi o São Paulo. Se ele for à seleção, ficaria muito contente, porque sei a pessoa que é, como trabalha. Se ele vai, é o sonho de qualquer treinador, e de qualquer jogador vestir a camisa do seu país. Sou consciente de que a posição se ganha treinando no dia a dia e depois nas partidas.

Acompanhava o São Paulo?

Segui o São Paulo toda a Libertadores. Sei que teremos a partida de domingo às 11h, depois contra Mineiro. Temos de ganhar para poder chegar à Libertadores. Tenho seguido muito

Joga de lateral-direito e em outras posições?

Minha posição. Me sinto cômodo, sempre fui volante pela direita e agora nos últimos três anos fui de lateral, e me adaptei. Também posso jogar na ponta. É uma decisão do técnico e eu tenho somente que trabalhar.

Acompanha o São Paulo desde quando?

Sim, vinha seguindo sempre. Tinha muita vontade de ganhar do Grêmio, porque já se colocaria num posto maior. Vi a Libertadores e uma lástima pela forma como saiu do campeonato. Fez uma grande partida na Colômbia, aqui se complicou um pouco. Sigo já faz muito tempo e tomara que possamos conseguir grandes coisas.

Expectativa de ganhar títulos como no San Lorenzo

A expectativa é a mesma de quando cheguei ao San Lorenzo. Tomara que passe as mesmas coisas, de ganhar muita coisa, o Mundial de clubes. Ainda mais um clube como o São Paulo, com a história que tem, a torcida que sempre está apoiando. Seria um sonho.(Terra/Lance)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.