Amazonas Esportes

São Paulo perde para o time reserva do Ceará e sai vaiado no Morumbi

Outro vexame do São Paulo/Foto: Reprodução
Outro vexame do São Paulo/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

O São Paulo perdeu por 2 a 1 para o Ceará no primeiro jogo pelas oitavas de final da Copa do Brasil, hoje, quinta-feira (20), no Morumbi, e causou ira da torcida. O time saiu do campo vaiado.
Com péssima atuação da equipe após escolha de time titular que se mostrou equivocada por parte do treinador Juan Carlos Osorio, o time não conseguiu produzir bom futebol e acabou virando alvo de intensas críticas das arquibancadas. O jogo de volta, no Castelão, será na próxima quarta-feira.

Para ir às quartas, o time paulista terá que ganhar por dois gols de diferença ou por um desde que faça três ou mais gols (3 x 2, 4 x 3…). O Ceará se classifica mesmo se perder por 1 a 0. Caso o São Paulo vença por 2 a 1, a decisão vai para os pênaltis.

Essa foi a segunda derrota seguida do São Paulo, após o revés contra o Goiás, sábado.

O gol que abriu o placar foi do Ceará, de Rafael Costa, em falha defensiva do São Paulo em cobrança de escanteio. Antes disso, as escolhas de Osorio se mostraram equivocadas – o técnico que considera Alexandre Pato o “melhor do Brasil” atuando na ponta esquerda o escalou como ponta direita e colocou o lateral esquerdo Carlinhos no ataque. Após o primeiro gol do jogo, na metade do primeiro tempo, a dupla inverteu posições e corrigiu o problema. O São Paulo melhorou, mas não marcou. O segundo gol do Ceará foi novamente de Rafael Costa, em cobrança de pênalti, cometido por Luiz Eduardo em Fabinho. Pato diminuiu logo depois. Nos acréscimos, Wilder acertou o travessão e ficou muito perto de empatar o jogo.

O tom da partida foi de protestos. A torcida organizada são-paulina chegou ao Morumbi pedindo “raça” e saiu insultando atletas como Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos, e gritando o nome de Diego Lugano.

Como foi o jogo

Primeiro tempo – A escalação escolhida por Juan Carlos Osorio não funcionou. Com Pato na ponta direita, longe de sua posição habitual, e Carlinhos na esquerda, o São Paulo começou muito mal na partida e demorou para entender como poderia encontrar alternativas para chegar ao gol adversário. Numa falha defensiva do time da casa, o Ceará aproveitou para abrir o placar no Morumbi: Rafael Costa aproveitou desvio após escanteio, com erro de marcação do São Paulo, e marcou. Depois, Osorio corrigiu o erro, inverteu Carlinhos e Pato, e o São Paulo passou a criar, na maioria das vezes com cruzamentos. Em um deles, Pato acertou a trave. Depois, Ganso levou perigo em chute de fora da área.

Segundo tempo – O São Paulo voltou ao segundo tempo com 1 a 0 no placar e sem Luis Fabiano, que sentiu uma lesão no joelho esquerdo e foi substituído pelo estreante Wilder Guisao, colombiano. Com mais presença no campo ofensivo e mais direto, com transições mais rápidas, o time de Osorio insistiu nas jogadas pelas laterais. Mas foi novamente o Ceará que apareceu. O São Paulo falhou ao marcar um contra-ataque e não impediu que Fabinho, do Ceará, disparasse em direção ao gol de Renan Ribeiro. Bastou a Luiz Eduardo derrubar o atacante adversário, cometendo pênalti que foi cobrado e convertido por Rafael Costa, novamente: 2 a 0. A resposta do São Paulo veio em seguida. Ao receber na ponta esquerda, Pato bateu com estilo e precisão no canto oposto do goleiro, para diminuir. Guisao ficou muito perto de empatar nos acréscimos ao acertar o travessão, após muita pressão são-paulina.

Destaques

Vaias e protestos

O jogo nem havia começado quando a principal torcida organizada do São Paulo começou a pedir “raça” nas arquibancadas. O time veio de uma derrota por 3 a 0 para o Goiás, pelo Brasileirão, na qual foi criticado pela torcida e depois da qual alguns jogadores tiveram os carros chutados. No segundo tempo, o estádio cantou “time sem vergonha”.

Ganso discute com torcedor

Ao se posicionar para cobrar um escanteio durante o segundo tempo, quando o São Paulo perdia por 1 a 0, Paulo Henrique Ganso ouviu críticas e discutiu com um torcedor que estava no anel inferior do Morumbi – Ganso foi um dos que teve o carro vandalizado após a derrota no último sábado.

Lanterna da B com 11 desfalques

Não bastasse ser último colocado da Série B, o Ceará foi ao Morumbi com 11 desfalques – um lesionado, um suspenso e nove atletas que não puderam ser inscritos na Copa do Brasil por já terem jogado o torneio deste ano por outros clubes.

Torcida comum x organizada

No segundo tempo, a organizada passou a criticar Ganso e Michel Bastos, com insultos. Quando um dos dois foi criticado pela organizada, os torcedores comuns responderam com apoio, vaiando o canto. A torcida comum também protestou contra o presidente Carlos Miguel Aidar, que não é alvo das organizadas.

Outros resultados:

Fluminense 2 x 1 Paysandu – Internacional 2 x 0 Ituano

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.