Brasil Política

Se senadores da lista da Odebrecht fossem impedidos de votar, impeachment perderia, diz Requião

Senador Roberto Requião (PMDB), encaminhando seu voto/Foto; AS
Senador Roberto Requião (PMDB), encaminhando seu voto/Foto; AS
Redação
Escrito por Redação
Senador Roberto Requião (PMDB), encaminhando seu voto/Foto; AS

                  Senador Roberto Requião (PMDB), encaminhando seu voto/Foto; AS

Ao votar contra o julgamento de Dilma Rousseff por crime de responsabilidade, ontem, terça-feira (09), no plenário, o senador Roberto Requião lembrou que 35 senadores estão na lista do caixa dois do Grupo Odebrecht e que os votos desses parlamentares poderão ser decisivos para afastar a presidente. Assim, afirmou o senador, o discurso moralista contra Dilma transforma-se em escárnio e hipocrisia.
O senador disse que defende a volta da presidente porque ela não cometeu crime, mas quer também que Dilma convoque um plebiscito, para que os brasileiros decidam se aprovam ou não antecipar as eleições. “Voto pelo Brasil e voto com minha biografia. Não me interessa quanto isso custa”, afirmou.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.