Amazônia Pará

Secretário do Meio Ambiente de Altamira (PA) é executado a tiros

Secretário Luiz Alberto Araújo executado, em Altamira(PA)/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

O secretário de Meio Ambiente e Turismo de Altamira, Luiz Alberto Araújo, foi executado a tiros na noite de ontem, quinta-feira (13), quando chegava em sua casa no bairro Jardim Uirapuru, no município paraense. Os autores ainda não foram identificados e a Polícia Civil do estado já está investigando as motivações do crime.

Segundo o órgão, as relações de trabalho de Araújo estão entre as linhas de investigação da polícia, já que em Altamira há “muita interferência de madeireiros e grandes empresas que exploram as florestas da região”.

O Pará é o estado que registra as maiores taxas de desmatamento na Amazônia Legal e perdeu quase 36 mil quilômetros quadrados (km²) de cobertura florestal nos últimos 10 anos. Segundo dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal, o município está em quarto lugar entre os mais desmatados (em números absolutos) do estado, atrás de São Félix do Xingu, Paragominas e Marabá.

Secretário Luiz Alberto Araújo executado, em Altamira(PA)/Foto: Arquivo

Secretário Luiz Alberto Araújo executado, em Altamira(PA)/Foto: Arquivo

A polícia intimará funcionários da secretaria e da prefeitura para recolher informações sobre a rotina de trabalho ou possíveis ameaças a Araújo. Outras questões pessoais, entretanto, não são descartadas.

O crime ocorreu ontem por volta das 19h00. Araújo chegou em casa em seu carro particular, com a esposa e duas enteadas, e quando estacionou em frente a residência, dois homens em uma moto pararam na frente do carro e a pessoa na garupa efetuou cerca de sete tiros, todos em direção à vítima. Segundo a polícia, foi uma execução clara, já que o atirador ainda desceu da moto, abriu a porta do carro e efetuou mais dois ou três tiros em Araújo.

A mulher e as crianças não ficaram feridas. O corpo do secretário deve ser liberado ainda hoje (14) pela perícia.(Agência Brasil)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.