Política

SEMA apresenta o Plano de gestão da RDS do Rio Negro em consulta pública

Antonio Stroki, da SEMA, apresenta o plano/Foto: José Narbaes
Redação
Escrito por Redação

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), do Amazonas, apresentou à sociedade, o plano de gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, com o intuito de coletar contribuições com os moradores da reserva, para aperfeiçoar o documento elaborado pelo Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação (Demuc) da Sema, juntamente do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam) e comunitários.
O plano apresentado tem a finalidade de apoiar o desenvolvimento e gestão da reserva, estabelecendo o zoneamento que define as áreas e os usos permitidos em cada uma delas, além de manejos e normas específicas para o local. Ele foi elaborado com diversas oficinas, consultas, entrevistas socioeconômicas, bem como reuniões com a equipe gestora da UC em um trabalho realizado desde 2014. O documento apresenta, entre outros pontos, o levantamento do potencial turístico, hospedagem, artesanato, bem como as indicações das lideranças e famílias das reserva, a fim de respeitar o modo de vida, atividades produtivas, culturais e lazer dos comunitários.

A equipe técnica da Sema irá analisar e integrar ao plano as contribuições apresentadas durante o consulta pública. Após esse processo, irá apresentar a versão final do documento.

Antonio Stroki, da SEMA, apresenta o plano/Foto: José Narbaes

Antonio Stroski, da SEMA, apresenta o plano/Foto: José Narbaes

...e as comunidades atentas à explanação/Foto: José Narbaes

…e as comunidades atentas à explanação/Foto: José Narbaes

 

De acordo o titular da Sema, Antonio Stroski, os planos de gestão de unidades de conservação são ferramentas fundamentais para assegurar a efetividade de implementação das áreas protegidas, além de ser elemento obrigatório previsto pela legislação dos sistemas Nacional e Estadual de Unidades e Conservação. “Os planos são referência para os gestores, moradores, associações comunitárias, parceiros e demais envolvidas nos processos de gestão dessas áreas”, destacou.

Ele ressalta que os planos de gestão são a principal fonte de consulta para que membros de conselhos gestores de UCs possam embasar tomadas de decisão para orientar o uso dos recursos naturais, pesquisa científica, entre outros aspectos que influenciem na sobrevivência das comunidades e manutenção dos espaços protegidos.

Sobre a RDS do Rio Negro

A reserva está localizada na margem direita do Rio Negro entre os municípios de Manacapuru, Iranduba e Novo Airão, em uma área de 102.978,83 hectares que abriga 19 comunidades. Ela faz parte do Corredor Ecológico da Amazônia Central e integra o Mosaico de Áreas Protegidas do Baixo Rio Negro. A RDS do Rio Negro é uma modalidade de unidade de conservação de uso sustentável que abriga populações tradicionais baseadas em sistemas sustentáveis de utilização dos recursos naturais. Os moradores exercem o papel fundamental na conservação e manutenção da diversidade biológica do local.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.