Amazonas Economia

Setor primário de Autazes e Careiro da Várzea, terá R$ 75 milhões do Plano Safra

Setor primário de Autazes e Careiro terão recursos do Plano Safra/Foto: Arquivo
Setor primário de Autazes e Careiro terão recursos do Plano Safra/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Mais de R$ 75 milhões serão aplicados no setor primário nos municípios de Autazes e Careiro da Várzea, na Região Metropolitana de Manaus, com o Plano Safra Amazonas, de acordo com o pacote de investimentos destinados ao fomento da produção, que inclui subvenções para mecanização e aquisição de calcário, entre outros benefícios, anunciado pelo governador José Melo na sexta-feira. A cultura da mandioca, produção leiteira, pecuária de corte, fruticultura e plantio de hortaliças estão entre as atividades agrícolas com incentivo prioritário na região.
Os investimentos do Plano Safra, foram divulgados durante viagem do governador, aos dois municípios para entrega de títulos de terra a produtores rurais e tablets a professores da rede municipal. O programa para impulsionar a atividade agrícola considera as vocações naturais e as culturas já em desenvolvimento nas cidades. Para a mecanização, a subvenção do governo estadual é de 85%. Na aquisição do calcário, o benefício é de 50%.

“O nosso grande projeto é para o polo Autazes, Manaquiri, Careiro da várzea, Careiro Castanho. Nesta área, vamos implantar um mega projeto de fruticultura, de criação de peixe em cativeiro e incentivo às culturas que os nossos produtores já desenvolvem”, afirmou José Melo.

Mandioca, pecuária de corte, fruticultura, leite e hortaliças – Em Autazes, será aplicado um montante da ordem de R$ 50 milhões. A meta é a mecanização de 650 hectares, beneficiando com atenção especial a produção de mandioca e a pecuária de corte e produção de leite. No Careiro da Várzea, o pacote prevê o montante de R$ 25 milhões, incluindo a mecanização e incentivo à fruticultura, pecuária de leite e a produção de hortaliças. Nas duas cidades, as ações de mecanização atenderão áreas degradadas e o Governo mantém o programa Pró-Calcário, com a subvenção para a compra do fertilizante.

“Isso representará ações como mecanização, aquisição de tratores e melhoramento da produção e melhoramento genético dos animais, criação de matrizes e melhoria na estrutura das fazendas”, destacou o secretário de Produção Rural, Sidney Leite.

Diversificação de cultivo – Na comunidade do Jatuá, em Autazes, o Plano Safra já está em curso beneficiando 22 famílias produtoras de farinha. Presidente da Cooperativa de Produção da Agricultura Familiar do Jatuá, a agricultora Emília Valente, ressalta que a melhoria da terra vai permitir avanços a comunidade e a diversificação do cultivo.

“Fomos beneficiados com 45 hectares de terras aradadas e com o Pró-Calcário. Temos uma cooperativa e trabalhamos com a produção da farinha e essa terra mecanizada para nós é fundamental. A gente não pode mais derrubar e a alternativa é trabalhar com terra mecanizada. O agricultor merece as novas tecnologias para sonhar com novos horizontes”, disse.

Acesso ao Plano Safra – O secretário Sidney Leite explica que, para acessar aos recursos do Plano Safra, o produtor precisa buscar o escritório do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Floresta Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

“O produtor que tiver interesse em acessar o Plano Safra precisa procurar o escritório local do Idam. Quem estiver inadimplente com a Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas) precisará negociar. Se for Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), recursos tanto do Banco do Brasil quando do Banco da Amazônia, pode dar 10% de entrada e renegociar a divida por até uma década. Todas as condições estão postas para que a gente possa atender os produtores e superar as dificuldades”, enfatizou o titular da Sepror.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.