Luiz Gonzaga Lauschner

Shows gastronômicos

Luiz Lauschner Escritor e empresário
Luiz Lauschner Escritor e empresário
Redação
Escrito por Redação

Luiz Lauschner Escritor e empresário

Luiz Lauschner
Escritor e empresário


O que começou há algumas décadas com a aparência de um modismo, se consolida e conquista espaço em horários nobres da televisão mundial. Falamos dos shows gastronômicos que assistimos diariamente na TV. Naquele tempo assistíamos apenas uma velhinha simpática mostrando como fazer comidas das mais simples. Hoje, aparatos sofisticados dão suporte a estes programas. Em outras palavras: a cozinha não é mais um apêndice do lar, para ser o centro de tudo.

Junte-se a isso que pululam universidades que fornecem profissionais cada vez mais preparados. Para o bem geral da nação, a preocupação não é em fornecer pratos com ingredientes e condimentos importados e sim com produtos da terra, muitos deles nunca antes utilizados. Chefs de restaurantes de primeira linha se preocupam em pesquisar e fazer comida com os pecíolos da Vitória Régia, por exemplo. Sem sombra de dúvida, algo muito mais raro que o coração de uma palmeira, o conhecido palmito, ou o broto do bambu.

Contudo, o show não se limita a presença do cozinheiro. A jornalista e apresentadora Audrey Fink criou a Arena Show Gastronômica, que visa tornar a cozinha ainda mais atraente e compreensível para o público nem sempre familiarizado com o jargão culinário. Enquanto o chef prepara e cozinha ela interage e ajuda a explicar o passo a passo do que está sendo feito. Embora muitos chefs sejam hábeis comunicadores, não se pode exigir que também sejam profissionais na apresentação. Até porque o ato de cozinhar exige atenção tão grande quanto a explicação.

Audrey Fink tem um histórico em jornalismo muito abrangente. Começou em revistas e depois partiu para a televisão onde mantém um programa com seu nome “Fink Por Dentro”. Inicialmente dedicava um espaço diminuto à culinária, mas acompanhando a tendência o ampliou para dois terços dele. A Arena Show Gastronômica e Confraria do Sabor são realizados ao vivo em locais pré determinados e muitas vezes servem de cenário para este mesmo programa. Uma característica imposta pela idealizadora da Arena é que no final aconteça o chamado “melhor momento” em que a plateia participa da degustação do que foi preparado. Confraria do Sabor tem um quadro fixo no noticiário as quintas feiras na Record News. Embora ela goste de salientar que não é chef de cozinha, sua imagem está associada à culinária como a poesia ao romantismo.

O público, de um modo geral, sempre associa a figura do chef de cozinha com comidas caras e de difícil preparo. Felizmente a orientação do curso superior e técnico da área não vai naquela direção. O profissional que insiste nessa velha fórmula pode fracassar profissionalmente. As pessoas querem saber como preparar sua refeição com o que têm em casa ou com o que possam adquirir no mercadinho da esquina. É muito bom que se ensine na TV ou em shows abertos a preparar jantares mais apurados, mas o cidadão comum passa muitos meses sem ir a banquetes. A volta às origens é motivo de pesquisa por muitos profissionais da cozinha.

O glamour emprestado aos profissionais por estruturas como a Arena Show Gastronômica ajuda a divulgar a boa culinária. Por mais espetacular que seja uma apresentação, o que ali se prepara também deve ser gostoso. Afinal, o motor da cozinha ainda é o fogão.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.