Amazonas Destaques Formal & Informal

Silas Câmara quer a superintendência da Suframa para o estado do Acre

O acreano e deputado federal Silas Câmara (PRB) pelo Amazonas, está se “mexendo” para conseguir emplacar o novo superintendência da Suframa. Contatos nossos em Brasília informam que ele iniciou tentando indicar a sua esposa, a ex deputada federal pelo Acre, Antônia Lúcia (PSC), mas ela foi cassada pelo TRE-AC em 2011, responde a processo e ficou difícil convencer a base, mesmo ela tendo jurado inocência no processo.Silas Câmara não desistiu. O deputado diz que é amigo e colega de igreja do pastor Marco Pereira, atual ministro da Indústria e Comércio e presidente do PRB. Daí, uma boa chance de indicação do próximo superintendente, mas, contanto, que o escolhido seja do Acre. O deputado tem mostrado fidelidade com os seus conterrâneos e quer provar isso.

Antônia Lúcia Câmara, ex-deputada cassada e esposa de Silas Câmara.

Antônia Lúcia Câmara, ex-deputada cassada e esposa de Silas Câmara.

Por sua vez, o partido de Silas, o PRB, está trabalhando nos corredores ministeriais, em Brasília, para dar esse presente ao deputado eleito pelo Amazonas. Além de Silas Câmara, tem outros querendo a chamada “galinha de ouro” do Amazonas, a superintendência da Suframa, responsável pelo gerenciamento de algo em torno de 600 indústrias e de um orçamento igual ao do Estado.

Rebecca

Mas, como fica a atual superintendente Rebecca Garcia, a empresária e ex-deputada federal pelo PP, que assumiu a autarquia em novembro de 2015? Ela disse que não vai entregar o cargo simplesmente por entregar.

Rebecca disse que o cargo é do presidente da república, que chegou à casa depois de vários meses de indicação e espera, que vem reorganizando a administração em menos de cinco meses, que não gostaria de deixar a superintendência sem comando como aconteceu anterior à sua nomeação. Ela tem uma reunião com o super-ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Romero Jucá (PMDB-RR), essa semana. O que ficar decidido ela seguirá.

A direção do PP também está conversando com o presidente interino Michel Temer (PMDB). O partido da superintendente apoiou, votou pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff e deve ter o seu quinhão nos estados, mas nada é certo até o final dessa semana e na próxima.

A decisão de sair ou permanecer no cargo, no entanto, tem que ser antes do dia 04 de junho, quando os superintendentes de autarquias devem se desincompatibilizar, caso queiram ser candidatos nas eleições municipais desse ano.

Rebecca tem chances reais de ser eleita prefeita de Manaus e, é com isso, que pode lidar nos próximos dias. Se acontecer, ela, certamente terá o apoio do senador Eduardo Braga (PMDB), que até ensaiou a possibilidade de se lançar candidato, mas ele demorou a se desincompatibilizar do ministério das Minas e Energia, ficando inelegível, por isso.

Outro que pode apoiar a ex-deputada Rebecca Garcia é o governador José Melo (Pros). Durante a semana que passou, o prefeito do PSDB, Arthur Neto, andou dizendo que o governo não estava colaborando com a prefeitura. Sinais claros de que não haverá acordo e nem apoio à sua tentativa de reeleição. Arthur também não está bem das pernas. A sua administração está cheia de falhas, desmandos e muitos buracos abertos nas ruas.

Uma coisa é certa: Rebecca está mais forte do que nunca, em uma eventual candidatura à prefeitura de Manaus, nessas eleições de 2016. Se vier candidata, vem forte, até com o apoio do governo federal.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.