Amazonas Economia

Sistema Sepror define prioridades para o setor primário e agropecuário no AM

Secretário Casara em reunião sobre o Plano/Foto: Divulgação
L. Rougles
Escrito por L. Rougles

A Secretaria de Estado da Produção Rural e os órgãos que integram o Sistema Sepror, Adaf, Sepa, Idam e ADS, estão concluindo o Plano de Ação Setorial 2017, que estabelece as diretrizes prioritárias para o setor primário e agropecuário no Amazonas.
Segundo o secretário de Produção Rural, Hamilton Casara, uma das metas é priorizar e estabelecer a integração das ações e otimizar os recursos humanos e orçamentários de cada instituição para minimizar os custos evitando ações em duplicidade que resultam no aumentando a burocracia. Com isso, de acordo com ele, será possível melhorar o atendimento ao produtor e levar a ele a assistência necessária.

“As medidas estruturantes do Sistema Sepror vão desde a reengenharia e replanejamento das atividades dos quatro órgãos vinculados. Vamos reforçar este ano, também, o processo de capacitação, treinamento e atualização do corpo técnico com o trabalho e serviço de extensão rural, assistência técnica, apoio à produção rural e agropecuária, além de outras áreas como extensão florestal, pesqueira, entre outros”, destacou.

Secretário Casara em reunião sobre o Plano/Foto: Divulgação

De acordo com Casara, essas prioridades vão ao encontro da Nova Matriz Econômica Ambiental que está sendo desenvolvida pelo Governo do Amazonas com o intuito de proporcionar alternativas de crescimento econômico para a região.

Ajustes – Três reuniões integradas já foram realizadas pelo Sistema Sepror para definir essas ações, que são desenhadas e pensadas de acordo com o orçamento da pasta para o setor.

“Essa integração e participação é extremamente importante, pois podemos mapear as necessidades de cada setor dentro do segmento que atua e direcionar as ações que vão impactar positivamente na vida do produtor e pecuarista que são nosso foco principal dentro dessa nova reformulação”, explicou Casara.

A Feira do Produtor é um dos suportes do Plano/Foto: Divulgação

Dentro das ações de destaque no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Sustentável e Florestal (Idam), está o incentivo a mecanização de áreas para plantio, uso de insumos modernos, ampliação do acesso ao Crédito Rural, o fomento as agroindústrias polpa e mini batedoras e o assessoramento técnico para regularização de empreendimentos agroindustriais junto aos órgãos de controle: Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa),  Agência de Defesa Agropecuária Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), e Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas(Ipaam). A assistência técnica para a produção de fruticultura, pescado, hortaliças, pecuária, florestal e de tubérculos também será ampliada.

Na Secretaria Executiva de Pesca Aquicultura (Sepa) as diretrizes principais contemplam a elaboração do Programa de Boas Práticas de Manejo e Biossegurança na Aquicultura, a implantação de 10.000 viveiros escavados para piscicultura familiar, o fortalecimento, capacitação e promoção da organização social das entidades de classe através da extensão pesqueira e difusão e viabilidade de recursos para estruturas de recepção e processamento de pescado (evisceração, salga e defumação).

A defesa agropecuária e florestal do Estado também é uma das áreas prioritárias para este ano. Controlar e fiscalizar o trânsito de animais, produtos e subprodutos de origem vegetal, fiscalizar o comércio de produtos e subprodutos de origem animal e vegetal, assim como controlar o trânsito e o comércio e uso de produtos agrotóxicos.

A Agência de Defesa Sustentável do Amazonas (ADS) também contempla áreas importantes para investimentos e atuação. Dentre as ações já definidas está a ampliação e aquisição de produtos alimentícios regionais para consumo na merenda escolar nas escolas estaduais e municipais. O apoio a comercialização do pescado resultado da Pesca e da Piscicultura, o fomento a realização de feiras de produtores para a comercialização direta ao consumidor, em parceria com terceiros, é também uma das metas para o setor este ano.

O documento final, que contempla as ações fixas para este ano, será fechado ainda este mês. Após última reunião, realizada esta semana, novas ações e estratégias foram inseridas ao documento.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.