Amazonas Política

Situação dos carros abandonados nas ruas de Manaus será debatida na CMM

Carros abandonados nas ruas de Manaus/Foto; Arquivo
Carros abandonados nas ruas de Manaus/Foto; Arquivo
Redação
Escrito por Redação

As comissões de Vigilância Permanente da Amazônia e Meio Ambiente (Comvipama) e de Transporte, Viação e Obras Públicas (COMTVOP), da Câmara Municipal de Manaus (CMM) realizam, na próxima semana, uma reunião conjunta, por iniciativa do vereador Everaldo Farias, presidente da Comvipama,  para debater a situação de carros abandonados nas ruas da cidade e o problema de emissão de gases poluentes dos veículos de transporte público.
De acordo com ele, serão convocados para o encontro, representantes do Instituto Municipal de Trânsito (ManausTrans) e a Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a fim de averiguar junto aos órgãos que ações estão sendo tomadas para sanar tais problemas. “Sabemos que os ônibus têm um período de vida útil para circular e, depois desse tempo, eles começam a emitir gases que prejudicam o meio ambiente. Assim, a Comissão vai apurar a situação dos ônibus que realizam o transporte público na cidade, para certificar se eles estão em condições de circular”, adiantou o vereador.

Ainda segundo Everaldo, as comissões irão apurar, junto à ManausTrans, o número de carros abandonados pela cidade. O vereador afirma que o abandono de veículos nos bairros é algo comum de se encontrar, porém, a situação é prejudicial às pessoa se ao meio ambiente. “A ManausTrans não pode esperar que as pessoas denunciem o abano para, então, agir. Queremos saber se há algum plano de atuação para a remoção desses veículos por parte do órgão”, disse.

O vereador informou que irá apurar ainda o andamento do Plano Diretor de Resíduos Sólidos da Cidade. Everaldo explica que a criação do plano foi decretado em 2011 com o número 1349, porém, a cidade ainda não dispõe do material. “O objetivo desse material é diagnosticar a situação atual do manejo e da disposição dos resíduos sólidos urbanos e identificar os principais problemas sócioeconômicos e ambientais relacionados à destinação final dos resíduos sólidos. Com essas informações, poderíamos ter maior controle da existências de lixeiras na cidade, infelizmente, não é a realidade”, criticou.

O plano deverá nortear as questões de cunho técnico, ambiental, econômico e social, tais como a melhoria da rede de infraestrutura de coleta e de tratamento dos resíduos gerados, a redução da geração de resíduos sólidos – bem como o fomento à reutilização, à recuperação e à reciclagem –, a promoção da sustentabilidade econômica do modelo de gestão dos resíduos, a formalização, capacitação, profissionalização e integração completa do setor informal no manejo de resíduos. De acordo com o parlamentar, o município tem até o mês de novembro para apresentar o plano de resíduos. “Precisamos que os órgãos responsáveis venham até esta Casa para dar uma explicação, pois os problemas são visíveis na cidade de Manaus”, enfatizou.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.