Mundo

Smartphone explode e incendeia carro nos EUA

Imagens do carro em chamas foram divulgadas pelo dono em uma rede social/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Imagens do carro em chamas foram divulgadas pelo dono em uma rede social/Foto: Divulgação

Imagens do carro em chamas foram divulgadas pelo dono em uma rede social/Foto: Divulgação

Poucos dias após a empresa sul-coreana Samsung anunciar um recall mundial de seu novo smartphone Galaxy Note 7 por problemas na bateria que poderia explodir, um americano foi vítima da falha. Morador de São Petersburgo, na Flórida (EUA), Nathan Dornacher conta que deixou o aparelho recém-comprado dentro do carro, carregando, quando ele apresentou um problema e fez seu veículo, um Jeep Grand Cherokee, pegar fogo.

O incidente aconteceu no último dia 1. Nathan, a mulher e a filha pequena deles haviam voltado de um passeio e estavam descarregando equipamentos da mala do carro, enquanto o aparelho carregava perto do banco do motorista. Em certo momento, a família entrou em casa. Pouco tempo depois, o carro já estava em chamas.
Bombeiros da região tiveram de ser chamados para acabar com o fogo. O homem lamentou o ocorrido, mas agradeceu que nada pior aconteceu. “Estamos a salvos. Ninguém se feriu. Isso é o que importa para mim”, escreveu no Facebook, onde publicou imagens de seu celular “torrado”.

Os bombeiros ainda não confirmaram o que causou as chamas, mas a Samsung emitiu uma nota dizendo que já tomou conhecimento do caso. “Estamos trabalhado com o Sr. Dornacher para investigar o caso dele e assegurar que faremos tudo por ele. A segurança do consumidor é a prioridade número um da Samsung”.

Pouco tempo após o lançamento do Note 7, no ínicio de setembro, o smartphone recebeu diversos relatos de problemas com a bateria, que vinha a pegar fogo. Por isso, a empresa sul-coreana determinou um recall do produto no mundo todo. Quem tiver o aparelho pode agora trocá-lo.

O homem lamentou o ocorrido, mas agradeceu que nada pior aconteceu/Foto: Divulgação

O homem lamentou o ocorrido, mas agradeceu que nada pior aconteceu/Foto: Divulgação

(EXTRA)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.