Amazonas Cidades

Suspeito de roubar carro de policial rodoviário é preso, em Manaus

Júlio Cesar da Silva, preso por suspeição de roubo de carro/Foto: PC-Am
Júlio Cesar da Silva, preso por suspeição de roubo de carro/Foto: PC-Am
Redação
Escrito por Redação

Apontado pela polícia por roubo de um veículo, pertencente a um policial rodoviário, que não teve o nome divulgado, Júlio César Anselmo da Silva, de 37 anos, foi preso por policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV), em uma ação conjunta com agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Segundo informações do titular da DERFV, delegado Péricles do Nascimento, o crime aconteceu no último domingo (25), no conjunto Petros, bairro Coroado 3, Zona Leste de Manaus. A vítima, lavava o veículo picape Saveiro, cor prata, placa JXL-5241 em frente à casa onde mora, quando foi surpreendido por três homens armados, que anunciaram o roubo, e em seguida, fugiram no carro tomando rumo ignorado.

Durante as investigações, os policiais da Civil e agentes da PRF, conseguiram prender Júlio na tarde de quarta-feira (28), em uma quitinete alugada, localizada na rua Sátiro Dias, bairro São Francisco, Zona Centro-Sul. Com ele, foi encontrada uma pistola calibre 380 milímetros, arma utilizada no dia do crime, com dez munições intactas, além disso, um veículo Fiat Uno e uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa em nome do suspeito foram apreendidos.

“O carro da vítima já estava com a placa adulterada. Ele também faz parte de uma quadrilha composta por pelo menos quatro pessoas, a qual seria líder”, explicou o delegado.

Júlio Cesar foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária, expedido no dia 27 deste mês, pelo juiz plantonista do Plantão Criminal, Julião Lemos.

Júlio César foi indiciado por roubo e autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e uso de documento falso. Após os trâmites legais de polícia foi encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, onde aguardará a decisão da Justiça.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.