Amazonas Cidades Educação

Suspensão do calendário acadêmico da Ufam ainda sem solução

Adua111
Redação
Escrito por Redação

A reunião extraordinária do Conselho Universitário (Consuni), que aconteceu no último dia (3) para apreciar a suspensão do calendário acadêmico da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) foi encerrada sem deliberação.

 
O Conselho acatou proposta da Associação dos Docentes da Ufam (ADUA) que visa defender a autonomia universitária, antes de decidir se serão anuladas atividades realizadas após a deflagração da greve em 15 de junho.

 
A reitora da Ufam, professora Márcia Perales, abriu a reunião apresentando os pontos de pauta e na sequência comunicou aos conselheiros o teor do mandado de segurança expedido pela 3ª Vara do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, que determina que o Consuni se abstenha de suspender o calendário acadêmico.

 
O presidente da ADUA e representante da seção sindical no Consuni, professor José Alcimar de Oliveira, apresentou à presidência do Conselho a solicitação de suspensão da reunião, em virtude da perda de objeto de deliberação, uma vez que a suspensão do calendário, se aprovada, não poderia ser implementada pela administração, por força da liminar.

 
Em seguida, o representante da ADUA registrou formalmente durante o Consuni o pedido à reitora para que esta, em defesa da autonomia universitária, acione a Procuradoria Federal para interpor medida com intuito de garantir à Ufam o exercício da autonomia na condução e deliberação de assuntos de interesse da instituição.

 
Submetida à apreciação, a proposta da seção sindical foi aprovada por ampla maioria dos conselheiros. Com apenas uma abstenção, o Consuni acatou a proposta e a reunião foi encerrada.

 
A ADUA e o Comando Local de Greve consideram o resultado desta reunião como mais uma etapa vitoriosa na luta e defesa intransigente da autonomia universitária, uma das pautas do movimento paredista de professores e técnicos, com apoio dos estudantes.

A greve continua por tempo indeterminado. O movimento paredista é uma deliberação dos professores em assembleia e segue enquanto a categoria não decidir em contrário.

A greve continua por tempo indeterminado. O movimento paredista é uma deliberação dos professores em assembleia e segue enquanto a categoria não decidir em contrário.

Greve continua
Cabe assinalar, que, ao contrário de notícias contraditórias e não fundamentadas divulgadas através de redes sociais virtuais, a greve dos docentes da Ufam continua. A paralisação independe do reconhecimento ou da manifestação do Consuni ou de qualquer instância da universidade.

 
Imagens: Divulgação ADUA

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.