Brasil

Suzane Von Richthofen dá endereço errado e volta à prisão

Redação
Escrito por Redação

Após informar o endereço errado para a Justiça, Suzane von Richthofen voltou para a penitenciária feminina de Tremembé (interior de São Paulo) neste domingo (8), dois dias antes do previsto.

Condenada a 39 anos de prisão em regime semiaberto pela morte dos pais, Suzane deixou a prisão na quarta-feira (4) para passar fora dela o feriado de Dia das Mães.

A saída temporária foi autorizada pela Justiça, com aval do Ministério Público. Ela teria de voltar à penitenciária na próxima terça-feira (10), segundo a Secretaria da Administração Penitenciária.

De acordo com a reportagem do “Fantástico”, que foi ao ar na Rede Globo neste domingo (8), Suzane iria ficar na casa de amigos em Angatuba (350 km de Tremembé). No endereço, porém, funciona uma loja de tecido.

Segundo o programa, antes da loja, havia no local uma farmácia cuja dona era irmã de uma presa da mesma penitenciária de Suzane.

Suzane, porém, foi localizada e já voltou para a penitenciária. Ela pode perder o benefício de saídas temporárias e regressar para um regime fechado.No regime semiaberto, os presos têm direito a cinco saídas temporárias ao ano
Em dezembro, a Justiça negou a Suzane a saída temporária de Natal. Em abril, a Justiça autorizou Suzane a cursar faculdade de administração.

Ela havia pedido autorização para ingressar num curso de administração na Universidade Anhanguera de Taubaté, sob o argumento de que custearia a graduação com sua própria renda do trabalho na prisão -Suzane já cumpriu 13 anos da pena em regime fechado e teve recurso para progressão da pena aceito pela Justiça.

Suzane, seu ex-namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele, Christian, foram condenados pelos assassinatos de Manfred e Marísia von Richthofen, ocorridos em 2002. Os irmãos Cravinhos estão no regime semiaberto desde 2013.

Há um ano, a Justiça de São Paulo determinou que a herança da família Von Richthofen seja entregue apenas ao irmão de Suzane, Andreas Albert von Richthofen. Na sentença, o juiz determinou que ela deveria ser excluída da partilha dos bens por considerá-la “indigna”. A herança é calculada em mais de R$ 3 milhões.

Há um ano, Suzane se casou com Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos pelo sequestro e morte de um adolescente em Mogi das Cruzes (SP).

(FOLHAPRESS)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.