Cidades

Técnico em instalação de TV por assinatura é executado a tiros quando saía de casa para trabalhar

Anderson-executado---divulgacao
Redação
Escrito por Redação

O técnico em instalação de TV por assinatura, Anderson Guimarães do Nascimento, de 32 anos, foi executado com dois tiros na manhã de segunda-feira (29) por volta das 7h, no momento que saía de casa para trabalhar. O crime ocorreu na Rua 36, no conjunto Nova Cidade, na zona Norte da capital amazonense.

De acordo com a polícia, Anderson foi surpreendido por dois homens não identificados, que estavam escondidos na esquina da rua onde a vítima morava com a família. Na ocasião, Anderson havia aberto o portão da garagem, quando os dois homens invadiram o imóvel. Um terceiro homem também não identificado aguardava a dupla em um veículo com características não reconhecidas.

Ao se dirigir para o veículo modelo Celta, cor prata, placa NOZ-2397, Anderson foi alvejado com dois tiros, que atingiram pescoço e ombro esquerdo que transfixou pelo tórax. Em seguida, o trio fugiu tomando rumo ignorado.

A polícia suspeita de execução motivada pelo tráfico de drogas. Ainda conforme os investigadores da Polícia Civil, no dia 19 de fevereiro deste ano, o irmão dele, Adriano de Souza Neves, de 32 anos, e o amigo dele, Fredson Pimentel da Silva, de 36 anos, foram alvejados a tiros. Os corpos dos dois homens foram encontrados no Ramal do 14, próximo à estrada do Puraquequara, via de acesso ao bairro de mesmo nome.

Adriano morreu no local com oito tiros. Já Fredson alvejado com quatro tiros ainda foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. Platão Araújo, mas não resistiu às gravidades dos ferimentos.

As vítimas eram envolvidas com o tráfico de drogas, informou um investigador da Polícia Civil.

Para a polícia, o assassinato de Anderson pode estar relacionado a acerto de contas motivado pelo tráfico de drogas. O corpo da vítima foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML). O crime será investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS).

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.