Brasil Destaques Política

Temer recebe notificação e se torna presidente, em exercício, do Brasil

Michel Temer assina notificação do Senado/Foto: PMDB
Michel Temer assina notificação do Senado/Foto: PMDB
Redação
Escrito por Redação

Horas após a votação que aprovou no Senado Federal o início do julgamento de Dilma Rousseff, por crime de responsabilidade, Michel Temer recebeu a notificação sobre o afastamento da petista e a consequente confirmação de seu nome como chefe em exercício do Poder Executivo do País.
A notificação foi entregue ao agora presidente interino pelo primeiro-secretário do Senado, Vicentinho Alves (PR-TO), que chegou ao Palácio do Jaburu, sede da Vice-Presidência, por volta das 11h30. Agora, o peemedebista assume o cargo por 180 dias, período estabelecido para o julgamento do processo de impeachment.

Antes disso, Alves entregou a notificação também à agora presidente afastada, que, segundo ele, não se mostrava triste ou alegre, apenas tranquila. “Fiz essa intimação de forma respeitosa. Essa não é uma missão prazerosa, foi um encontro respeitoso e discreto”, relatou. “Tenho certeza de que Temer irá atender aos anseios da população.”

Antes da entrega na notificação, seguranças do Jaburu barravam parlamentares de entrar no local para o início do “beija-mão”, quando ocorrem os cumprimentos ao político.

Temer informou que apenas depois da notificação receberia parlamentares que desejassem cumprimentá-lo. Apesar de ter barrado políticos, todos os novos ministros tiveram autorização para ingressar no Jaburu.

Novos Ministros

Após ser notificado, o presidente interino Michel Temer anunciou a composição de sua nova equipe de governo. No total, serão 21 ministérios, segundo divulgou a assessoria de imprensa da Vice-Presidência. O Ministério da Cultura, por exemplo, será incorporado ao Ministério da Educação.

Abaixo, a lista dos novos ministros:

– Gilberto Kassab, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
– Raul Jungmann, ministro da Defesa
– Romero Jucá, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão
– Geddel Vieira Lima, ministro-chefe da Secretaria de Governo
– Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional
– Bruno Araújo, ministro das Cidades
– Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
– Henrique Meirelles, ministro da Fazenda
– Mendonça Filho, ministro da Educação e Cultura
– Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil
– Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário
– Leonardo Picciani, ministro do Esporte
– Ricardo Barros, ministro da Saúde
– José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente
– Henrique Alves, ministro do Turismo
– José Serra, ministro das Relações Exteriores
– Ronaldo Nogueira de Oliveira, ministro do Trabalho
– Alexandre de Moraes, ministro da Justiça e Cidadania
– Mauricio Quintella, ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil
– Fabiano Augusto Martins Silveira, ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU)
– Fábio Osório Medina, AGU (iG/Agência Brasil)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.