Mundo

Tempestade mais forte de 2016 mata ao menos 11 na China e Taiwan

A tempestade ainda deixou uma pessoa morta e outros 38 feridos em Taiwan/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
A tempestade ainda deixou uma pessoa morta e outros 38 feridos em Taiwan/Foto: Divulgação

A tempestade ainda deixou uma pessoa morta e outros 38 feridos em Taiwan/Foto: Divulgação

Uma tempestade matou ao menos 10 pessoas na China ao atingir a costa sudeste do país, afirmou o governo nesta sexta-feira (16). Socorristas vasculham ruas inundadas e equipes de resgate tentam restabelecer o fornecimento de energia em mais de um milhão de lares.

O tufão Meranti, no entanto, já se dissipou nesta sexta (16), um dia após varrer a região a partir do oceano Pacífico e aterrissar próximo à cidade portuária chinesa de Xiamen, na província de Fujian, onde 1,65 milhão de residências não têm eletricidade, de acordo com informações da Xinhua, agência de notícias do governo.

Segundo a mídia estatal, a tempestade matou sete pessoas em Fujian e outras três na província vizinha de Zhejiang. Onze pessoas estão desaparecidas. Também nesta sexta, 330 mil pessoas retornaram para suas casas após serem forçadas a fugir da tempestade, classificada pelos meteorologistas como a maior do mundo em 2016.

Ainda segundo a Xinhua, o tufão é o pior que já atingiu a província chinesa de Fujian desde 1949, quando começou o registro desses fenômenos. A tempestade ainda deixou uma pessoa morta e outros 38 feridos em Taiwan, onde a população se prepara para enfrentar outro tufão, Malakas, cuja previsão é de chuva forte no sábado (17).

As inundações decorrentes da tempestade destruíram uma ponte de 871 anos no município de Yongchun. Dezenas de voos e trens foram cancelados na quinta, interrompendo viagens no início de um período de três dias de feriados. Tufões são comuns nesta época do ano, ganhando força ao cruzar as águas do Pacífico e trazendo ventos fortes e chuva quando tocam a terra.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.