Amazônia Tocantins

TO: namorada virtual de José Antônio é menor de idade

namoro-virtual
Redação
Escrito por Redação

A amada virtual que o promotor de vendas José Antônio Dias Parada, 44 anos, esperava conhecer é menor de idade e não mora em Palmas. O repórter CBN Tocantins Gleydsson Nunes entrevistou na manhã de hoje o pai da moça de 15 anos, que reside em uma cidade do interior do Estado. Após conhecê-la pela internet, Parada veio de Florianópolis (SC) para o, ao que parece agora, fracassado encontro. Sem dinheiro, está morando há sete dias no Aeroporto Lysias Rodrigues, em Palmas, ainda em busca de dinheiro suficiente para voltar para casa. Durante a entrevista, o pai de Milena se disse “constrangido” com os acontecimentos, afirmou não saber do namoro virtual da filha e garantiu que ela nunca namorou. A casa da família não possui computador nem acesso à internet. Segundo o pai, a adolescente teria utilizado uma lan house para se comunicar com o promotor de vendas da capital catarinense por quatro meses.

 

“Desapontado e perplexo”. Essa foi a definição de José Antônio ao descobrir que o nome é a única informação verdadeira que ele tinha de Milena, ao ser ouvido pelo Jornal do Tocantins hoje, no aeroporto.

Ele demonstrou grande surpresa ao saber que a moça é menor de idade e não é residente em Palmas. “Nossa!

Quantos anos ela tem?”, questionou José Antônio. “Estou desapontado com a atitude dela. Agora preciso de mais informações para descobrir o que pensar disso tudo”, declarou.

Entenda

José Antônio veio de Florianópolis (SC), no último dia 18, para conhecer pessoalmente Milena, de 19 anos, uma moça com quem ele estaria se relacionando virtualmente há quatro meses. Segundo ele, o combinado era que ela fosse buscá-lo no aeroporto, mas o pai da moça teria impedido o encontro. Sem dinheiro para alimentação, hospedagem ou para voltar para casa, ele permanece no terminal, onde usa espaço da Infraero para dormir e realizar sua higiene pessoal. Funcionários da empresa estão recolhendo doações para que ele possa retornar à capital catarinense de ônibus. Até ontem, tinham arrecadado R$ 180,00, metade do valor necessário.

(Jornal do Tocantins)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário

  • Eu acho que, ele foi ingênuo demais, confiou demais, pq na internet, vc literalmente pode ser qualquer coisa, mas também a moça agiu com uma extrema má fé, prometeu algo e não cumpriu, se fez de um papel de quem ela não é e isso é falsidade ideologica, literalmente, eu acho que no caso do José antônio pelo fato da moça na verdade ser de menor, eu acho que ele deveria processar o pai dela, e obrigar ele a pagar a passagem de volta para florianopolis.
    Demonstra também a falta de responsabilidade de muitos e muitas jovens adolescentes de Palmas, e como estão se tornando Golpistas Mirins, uma grande vergonha para nossa cidade.. lamentavel!

error: Ops! não foi dessa vez.