Amazonas Cidades Esportes

Torneio de Pesca Esportiva reúne 200 pescadores de municípios do AM

A pesca do tucunaré a maior atração/Foto: Divulgação
A pesca do tucunaré a maior atração/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
A pesca do tucunaré a maior atração/Foto: Divulgação

                                A pesca do tucunaré a maior atração/Foto: Divulgação

O respeito aos rios da Amazônia e a difusão da importância da pesca esportiva na região, são as principais mensagens da terceira edição do Torneio de Pesca Esportiva “Amigos do Tarumã”, que será realizado no próximo sábado (24), na praia da Ponta Negra, com o apoio das secretarias estaduais de Produção Rural (Sepror), Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), programação que culmina com a alta temporada de pesca na Amazônia onde atrai, anualmente, cerca de 12 mil turistas, para pescar uma da espécies mais cobiçadas da prática esportiva: o tucunaré.
A competição conta com 200 pescadores inscritos dos municípios de Parintins, Itacoatiara, Barreirinha, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva, que vão “travar” um confronto com equipes do Estados do Paraná (PR), Minas Gerais (MG), São Paulo (SP) e Mato Grosso (MT). O torneio é chancelado pela Associação de Pescadores Esportivos de Manaus (Apem) e vai premiar quem pescar o maior tucunaré e retirar a maior quantidade de lixo dos rios. A expectativa é que, nesta edição, o recolhimento supere a marca das duas últimas competições em que foram recolhidos pelos pescadores cerca de 1,2 tonelada de lixo.

A largada será às 6h30, e chegada às 15h, na Praia da Ponta Negra. A área de pesca vai compreender a Bacia do Tarumã Açú até a região do Rio Negro (margens esquerda e direita), finalizando no Rio Cueiras, distante a 65 km de Manaus. Os pescadores deverão estar munidos da carteira de pesca amadora devidamente validada pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Para os vencedores e competidores estão preparadas premiações em troféus e medalhas, além de diversos prêmios em equipamentos e acessórios de pesca.

“Sem dúvida nenhuma o Torneio de Pesca Esportiva vem para popularizar este esporte e divulgar aquilo que o nosso Estado tem de melhor, que são nossos rios, florestas e animais. Algo que desperta o interesse de milhares de pessoas mundo a fora e que é capaz de desenvolver o turismo esportivo. Além disso, é uma atividade que propaga a preservação do meio ambiente, causa esta que deve ser vivenciada e cada vez mais disseminada”, destacou o secretário da Sejel, Fabricio Lima.

Lazer – A entrada no evento é gratuita e o público vai poder conferir, das 7h às 12h, exposições de acessórios de pesca, atividades físicas na praia, oficinas sobre manutenção de equipamentos, aulas de Stand UP Paddle (SUP) e de arremesso de isca com um dos  mais conhecidos pescadores esportivos do Brasil, Nelson Nakamura. A partir das 14h inicia o torneio profissional de arremesso com iscas e as premiações para os vencedores do Torneio. (programação em anexo)

Alta temporada – O período da alta temporada começa neste mês de setembro e encerra em fevereiro do próximo ano. O esporte no Amazonas cresce entre 7% e 10%, anualmente, em relação ao ano anterior, e movimenta aproximadamente 25 municípios, sendo os principais Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro, Novo Airão, Nova Olinda, Borba, Itapiranga e São Sebastião do Uatumã.

Conforme o coordenador do evento, Rogério Bessa, a realização da terceira edição representa o reconhecimento da sociedade pela prática da pesca esportiva no Estado. “Temos a satisfação de demonstrar e consolidar essa importância do esporte em nosso Estado chamando a atenção para a limpeza dos nossos rios, de onde vem o sustento de muitos ribeirinhos e é também uma das nossas riquezas naturais. Isso tudo ajuda e colabora para que a nossa região se torne um atrativo para os turistas e, principalmente, para a nossa população”.

Sistema de Ranking de Records – Esse será o primeiro evento oficial de pesca em que será utilizada a régua padrão homologada, em maio deste ano, pelo Ipem-AM para validar resultados de competições de pescas realizadas na região. O Estado é o primeiro a implantar esse tipo de instrumento, que possui 1,10 metro de altura e 20 cm de largura, com regulamentos técnicos conforme padrões estabelecidos do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). A homologação desse padrão de medição permite que competidores ou pescadores de outros lugares possam vir ao Amazonas validar o tamanho de seus peixes pelo comprimento em centímetros, e ser reconhecido internacionalmente.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.