Política

Valério quer acordo para entregar “20 nomes” do mensalão e da Lava Jato

Redação
Escrito por Redação

O operador do mensalão Marcos Valério propôs ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais um acordo de delação premiada, no qual ele revelará detalhes sobre os escândalos envolvendo o PSDB e o PT.

De acordo com o Estadão, a negociação é conduzida pelo advogado que defende Valério, Jean Robert Kobayashi Júnior. Ele afirmou que o seu cliente deve entregar cerca de 20 nomes, incluindo parlamentares com foro privilegiado de diversos partidos, e nomes envolvidos nos escândalos investigados na Lava Jato.

Marcos Valério está preso na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte há três anos, pegando a maior pena entre os condenados no histórico julgamento do STF. Ele cumpre 37 anos de prisão por corrupção ativa, peculato, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

O objetivo dessa movimentação da defesa do operador do mensalão é o semiaberto, que pode ficar ainda mais difícil caso esse acordo não seja aceito. Valério está prestes a ser julgado por envolvimento no mensalão mineiro, pela Justiça estadual, e também já foi alvo de uma denúncia da Lava Jato perante o juiz Sérgio Moro, no Paraná.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.