Curiosidades

Veja como é a triste realidade do lixo urbano na China

Lixo na China
Redação
Escrito por Redação

Vamos abordar um outro problema ambiental de proporções absurdas e inacreditáveis, principalmente, pelo aparente descaso com que vem sendo tratado pela população e pelas autoridades: o lixo despejado nas ruas e locais públicos urbanos.

A China detém o maior crescimento econômico dos últimos 30 anos. Isso implica no desenvolvimento também de grandes polos urbanos, já que as grandes cidades continuam sendo o destino de moradores das áreas rurais que buscam uma nova perspectiva de vida.

O crescimento na economia gera enorme crescimento no consumo, que por sua vez vai ocasionar maior quantidade de resíduos. Tanto as classes mais baixas quanto as mais altas passam a buscar novas experiências e procuram adquirir novos produtos, melhores, mais modernos e mais caros. Essas mudanças vão gerando uma categorização maior da população, e na medida em que as pessoas vão adquirindo “status”, maior será a falta de responsabilidade social e o descaso ficará ainda mais evidente.

Com essa realidade, a mentalidade dos cidadãos vai mudando e se estabelece outra forma de pensar. Conforme explicou a CEO do órgão de limpeza de Hong Kong, Lisa Christensen, eles preferem deixar os lixos nas ruas para que alguém colete depois. É mais ou menos como pensar que jogar a sujeira no lugar certo vai tirar o emprego de alguém que poderia estar ali limpando. Assim, é o que eles pensam ao olhar para a situação dos imigrantes que procuram emprego nas grandes cidades.

As pessoas fazem sem se preocupar, andando a pé na rua, ou de carro, em praças ou parques e até praias, levando como uma atitude normal. Além disso, os residentes das grandes cidades tendem descartar o lixo nos locais onde já há resíduos sobressalientes, como se fosse indicado que “se há lixo em tal local é porque alguém já jogou e, logo, outros podem jogar também”, como se de fato, os locais públicos fossem grandes “lixões”. Esse comportamento e essa mentalidade foram comprovados por estudos de campo.

Apenas para esclarecer, uma pesquisa foi realizada em Shanghai para levantar dados do problema das vias expressas da China. Constatou-se então que 68% dos motoristas de carro e 95% dos motoristas de caminhão jogam o seu lixo pela janela. Ao responder a pesquisa, eles afirmaram que o fazem por conveniência, ou seja, é um costume que não gera o menor constrangimento.

Essa atitude ainda deu origem a uma outra questão: conflito entre os profissionais do órgão de saneamento e a população de classe média ou superior. A revolta gerada ocasionou algumas confusões sérias e toda a situação só piorou, pois os cidadãos passaram a descartar ainda mais resíduos nas vias públicas.

O trabalho de recolhimento dos profissionais do ramo é diário e há também os catadores de lixo reciclável, que fazem a seleção do entulho nos locais públicos para trocar por dinheiro. Mesmo assim, não há redução do volume de detritos descartados nesses lugares. Em resumo, o lixo acumulado é tão grande que nem o trabalho aliado desses grupos dão conta de limpar as ruas dessas cidades.

Medida adotada para melhorar
Atualmente, em Hong Kong, há uma multa para quem descartar lixo em locais públicos. O valor, na moeda local convertida em dólar, é de aproximadamente US$ 200 (cerca de R$ 750). Infelizmente, isso não é suficiente para inibir a atitude dos chineses “mal-educados”, e sem um reforço em campanhas de conscientização, a medida não alcança resultados significativos.

A iniciativa mostra que há saída para o problema, mas que deve haver muito comprometimento e dedicação das autoridades com as campanhas de conscientização. Enquanto isso, os chineses seguem com o costume de descartar seus lixos em locais públicos do país.

Fonte: Mega Curioso

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.