Cidades

Vigilante é executado na FVS e polícia suspeita de crime passional

Redação
Escrito por Redação

O vigilante Eduardo de Soyza Silva, de 34 anos, foi executado com três tiros no próprio local de trabalho na sede administrativa da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), na Avenida Joaquim Nabuco, por volta das 07h da manhã desta quarta-feira (18).

De acordo com informações de policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o autor foi um homem não identificado que desceu de uma picape, entrou na FVS e efetuou os disparos.

Dos cinco tiros, três atingiram o vigilante na cabeça e pescoço, região do corpo de Eduardo que não era coberta pelo colete.

De acordo com o comandante do Policiamento Metropolitano (CPM), coronel Franclides Ribeiro, o atirador ainda teria dito antes de disparar; “Pedeu Playboy”.

A principal suspeita é de execução em crime passional, já que, segundo os colegas, o vigilante teria dito ao colegas de trabalho que estava sendo ameaçado pelo companheiro de uma mulher a qual teria envolvimento amoroso.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.