Política

Wilker afirma que falta bom senso aos empresários dos transportes coletivos

WILKER-BARRETO
Redação
Escrito por Redação

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), usou, na manhã desta terça-feira (21), a Tribuna da Casa, para afirmar que falta bom senso dos empresários do transporte coletivo de Manaus ao pedirem o reajuste da tarifa de ônibus.

A declaração foi dada devido a decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) que acatou o pedido de reajuste da tarifa proposta pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). Com a decisão, o preço será reajustado de R$ 3 para R$ 3,54. A Prefeitura disse que irá recorrer da decisão.

“Eu sempre procurei estudar a questão da tarifa. Estamos tratando de um serviço de concessão. A questão da justiça é que os empresários, quando ajuizaram a ação, não colocaram também as considerações por parte do Executivo Municipal para poder desonerar a tarifa.

Os números da economia estão todos favoráveis ao reajuste, é verdade, mas acredito que falta bom senso para com os empresários, em ver que não é o momento, nós não podemos massacrar os trabalhadores”, defendeu Barreto.

Wilker, ainda, salientou que não é fácil conduzir um sistema de transporte público, hoje, em colapso devido há anos de falta de políticas públicas. E que isso, não é um privilégio somente de Manaus, mas das principais capitais do Brasil. “Não podemos pensar em políticas públicas só quando nós temos que aparecer para o mundo. Nós temos que ter um País, uma cidade melhor para nós que moramos aqui. A questão da mobilidade urbana, inclusive nos 13 anos de administração do partido dos trabalhadores, é que não existe uma matriz de exemplo de mobilidade urbana”, pontuou.

Segundo o presidente da Câmara, hoje qualquer prefeito ao administrar o sistema de transporte público de Manaus precisa de muitos recursos financeiros. “Não vai se vencer a problemática do transporte de uma metrópole como Manaus, sem um aporte de recursos financeiros, e não estou falando de pouquinho, estou falando de muito dinheiro para resolver o problema aqui de Manaus.

Sobre o subsídio, o sistema de todo o País, faz esse tipo de intervenção. Podemos discutir a tarifa ? Podemos, mas existem dois tipos de situação que mexem com a tarifa e não há o que se fazer, que é mão de obra e custos de combustíveis. Quer baixar a tarifa ? tem um caminho, vamos desonerar dos impostos sobre o combustível do transporte coletivo”, conclui o vereador, ao destacar, ainda, que a prefeitura faz seu papel, usando as armas que tem para desonerar o sistema e manter o valor da tarifa.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.