Amazonas Cidades

Workshop expõe trabalhos de inclusão em 66 escolas públicas de Parintins

Crianças com deficiência participam de workshop/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Crianças com deficiência participam de workshop/Foto: Divulgação

                            Crianças com deficiência participam de workshop/Foto: Divulgação

Para celebrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, ontem, 21 de setembro, quarta-feira, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), de Parintins(AM), realizou o Workshop Práticas Esportivas, no curral do Caprichoso, onde, aproximadamente, 680 pessoas prestigiaram a mostra dos trabalhos e projetos de educação inclusiva, realizados em 66 escolas municipais para 320 alunos com deficiência foram apresentados ao público com o objetivo de mostrar a inclusão social exercida, em Parintins.
No evento ocorreram shows culturais, stands sobre o tema e vendas de guloseimas. Atualmente, o município conta com 186 profissionais auxiliares e 34 professores de Atendimento Educacional Especializados (AEE) atuando nas escolas.

A coordenadora de educação inclusiva da SEMED, Cíntia Loren, afirma que o Workshop tornou público como está sendo feita a inserção da pessoa com deficiência nas escolas de Parintins.  Ela explica que escolas da sede e zona rural apresentaram todo o trabalho desenvolvido durante o início do ano letivo 2016.

Foi retratado, segundo Cíntia, o cotidiano, a vivência e a superação da luta que o aluno ou qualquer outra pessoa com deficiência têm para ter o seu direito assistido pela Constituição. Ela destaca que é precisa fazer a chamada pra sociedade civil organizada de que a inclusão dá certo é importante.

A coordenadora afirma que as comunidades São João Jacu, Caburi, Zé Açu, Itaboraí de Baixo e demais escolas, demonstraram gratidão por meio da exposição dos trabalhos, pelo poder público cumprir com o seu papel através do seu recurso humano com a contratação de professores do AEE e auxiliares e estrutura de trabalho.

“Não é fácil, mas dentro do possível o município cumpre o seu papel. Esse ano foi contratada a primeira professora especializada que está trabalhando com o aluno autista. A categoria da deficiência com autismo é novo na área, então já foi um grande avanço pro município e pra gestão atual, uma conquista”, argumenta a coordenadora.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.