Amazonas Cultura

XIX Festival Amazonas de Ópera, anunciado para o mês de maio, no TA

Secretário Robério Braga. faz o anúncio/Foto: Aretha Lins
Secretário Robério Braga. faz o anúncio/Foto: Aretha Lins
Redação
Escrito por Redação

O famoso Festival Amazonas de Ópera (FAO), que teve sua primeira edição em 1998, já ultrapassou os limites geográficos do País e alcançou projeção internacional por reunir óperas conhecidas pelo público e por resgatar outras, como “Yerma”, de Villa Lobos e “Os Troianos”, de Berlioz, além de ter entrado para a história como o único festival brasileiro a ter produzido a tetralogia de Wagner, com o ciclo “O Anel de Nibelungo”, volta a acontecer no período de 1º a 31 de maio deste ano, comemorando sua 19ª edição.
Com programação prevista para acontecer no Teatro Amazonas, Teatro da Instalação e Centro Cultural Palácio da Justiça, o Festival Amazonas de Ópera deste ano terá algumas modificações estruturais e muitas parcerias, que darão ao evento o mesmo brilho que sempre teve em edições anteriores.

Com 20 apresentações na programação, que envolve contos líricos, concertos, recitais, e, ainda, a realização de master class, workshops, vivências e palestra, com um corpo de artistas e técnicos profissionais envolvidos de mais de 400 pessoas, a abertura oficial do festival acontece dia 1º de maio, às 19h, no Teatro Amazonas com “Contos Líricos”, que reúne trechos de seis óperas – Norma, A Flauta Mágica, Carmen, A Raposinha Esperta, Poranduba e Turandot – com cenários e figurinos que ajudam a contar as histórias e, ainda, a participação especial do Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro.

Para o governador do Amazonas, José Melo, a realização do XIX Festival Amazonas de Ópera é um desafio e, ao mesmo tempo, uma conquista para todos que trabalham na área cultural do estado. ”Diante de tantas dificuldades financeiras, pretendemos realizar o Festival Amazonas de Ópera com muita qualidade e profissionalismo, que já é característico dele, com talentos predominantemente locais, gerando emprego e renda para nossa região, como em anos anteriores”, declarou.

Durante o festival, acontece a primeira versão integral em francês, no Brasil, de “Médée”, de Luigi Cherubini, que terá a participação do Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, Coral do Amazonas e Orquestra Amazonas Filarmônica, nos dias 4, 6 e 8 de maio, no Teatro Amazonas.

Na programação, acontecem os Recitais e Concertos Bradesco, no Teatro da Instalação e no Teatro Amazonas, com destaque para o Concerto Bradesco II, que narrará, de forma didática e divertida, as obras “Guia Orquestral para Jovem”, de Benjamin Britten e “Pedro e o Lobo”, de Sergei Prokofiev. O concerto terá a participação da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, sob a regência do maestro Otávio Simões.

A montagem “Adriana Lecouvreur”, de Francesco Cilèa, marca a primeira coprodução do Festival Amazonas de Ópera, feita com o Theatro de São Pedro, de São Paulo, por iniciativa do maestro e diretor artístico do Festival, Luiz Fernando Malheiro, que vê neste tipo de produção inúmeros benefícios para as partes envolvidas: “Essas parcerias possibilitam produções melhores a um custo menor. Uma alternativa muito importante em épocas de crise, que alcança mais espectadores, de diferentes estados, com a oportunidade de assistir a mesma montagem”, declarou.

Na coprodução, os figurinos foram feitos em Manaus e parte do elenco da montagem e cenários virão de São Paulo, onde a ópera será apresentada durante o mês de abril.

De acordo com o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, o Festival volta a acontecer com sua missão precípua de estimular o conhecimento de obras clássicas, por meio de montagens selecionadas e realizadas com qualidade técnica e profissional. “O Festival Amazonas de Ópera, desde sua primeira edição, aproxima o público de belas obras eruditas, tornando-as mais acessíveis e conhecidas. A partir daí, constrói-se uma nova relação do grande público com as obras clássicas”.

Os ingressos para o XIX Festival Amazonas de Ópera, que já podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Amazonas e no site www.bestseat.com.br, estão com preços bem acessíveis em relação aos últimos festivais, com apresentações gratuitas e pagas, com valores que variam entre R$2,50, meia entrada, e R$50,00.

Parcerias institucionais

O grande diferencial do Festival Amazonas de Ópera deste ano é a participação de grupos artísticos em formação, pertencentes à Secretaria de Estado de Cultura e, também, de

universidades locais, como a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), dando espaço para que participem e interajam com profissionais de alto quilate do cenário musical e de montagens mais elaboradas, como as realizadas durante o Festival.

Para o maestro Marcelo de Jesus, diretor artístico adjunto do FAO, uma nova oportunidade se abre para que novos talentos possam emergir, diante das dificuldades em que o País se encontra. “Esta edição do Festival Amazonas de Ópera revela, mais do que nunca, o crescimento em qualidade dos talentos artísticos do Amazonas, pois 90% dos artistas são daqui. Este fato é inédito na história do festival”, ressaltou.

Oficinas e debates

Master class, palestras, workshops  e convivências, na capital e no município de Parintins (localizado a 369 quilômetros de Manaus), serão realizadas de forma gratuita durante o Festival Amazonas de Ópera, com profissionais da música, figurinistas renomados e diretores cênicos, com o a soprano Daniella Carvalho, o figurinista Fábio Namatame e o cenógrafo André Heller-Lopes.

As inscrições para os interessados poderão ser feitas a partir do dia 18 de abril, pelo e-mail assessoria.dca@outlook.com, da Diretoria dos Corpos Artísticos.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.